Desde 2014 já está definido: as seleções europeias terão uma nova competição a se disputar quadrienalmente a partir de 2018. A chamada Liga das Nações foi votada por unanimidade pelas então 54 associações europeias. Não substituirá a Eurocopa (ao contrário, complementará) e oferecerá a possibilidade de partidas de melhor nível às seleções, em datas antes ocupadas por amistosos. Nesta semana, a Uefa divulgou detalhes do novo torneio, explicando como se dará o seu funcionamento.

VEJA TAMBÉM: Eurocopa 2020 terá 13 países-sede e plano logístico

A primeira edição da Liga das Nações terá o pontapé inicial em setembro de 2018. As 55 associações do continente serão divididas em quatro ligas, conforme o seu ranking no coeficiente de seleções em novembro de 2017, logo após o término das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. No caso, a Liga A, a principal, contará com 12 times divididos em quatro grupos de três. A Liga B também terá 12, enquanto a C e a D contarão respectivamente com 15 e 16, abrigando também grupos de quatro equipes.

As partidas da Liga das Nações acontecerão nas seis Datas Fifa do final de 2018, ou seja, antes do início das Eliminatórias da Eurocopa. Cada equipe enfrentará os dois ou três adversários de seu grupo em jogos de ida e volta. Os primeiros colocados de cada grupo ‘sobem’ de divisão, enquanto os últimos serão rebaixados para a Liga das Nações. Enquanto isso, os quatro vencedores dos grupos da Liga A disputarão um ‘Final Four’ em junho de 2019, valendo título. O torneio terá semifinais e final, em algum país determinado pelo Comitê Executivo da Uefa.

Funcionamento da Liga das Nações
Funcionamento da Liga das Nações

Além disso, a Liga das Nações também servirá de qualificatório ao torneio continental. As eliminatórias da Euro serão sorteadas conforme o ranking da Liga das Nações de 2019. A qualificação, a partir de agora, contará com cinco grupos de cinco times e cinco de seis, com líderes e vice-líderes se classificando à etapa final da Eurocopa. Já as quatro vagas restantes sairão de uma repescagem que terá como base a Liga das Nações.

A partir das quatro divisões da Liga das Nações (levando em conta já acessos e rebaixamentos), serão formados quatro grupos de quatro times que ainda não estejam garantidos na Eurocopa. Cada liga preencherá o grupo conforme o seu ranking interno, ou seja, os quatro melhores colocados na Liga das Nações de 2018 que não estão classificados à Euro. Caso a Liga A tenha menos do que quatro equipes ainda não qualificados, um time da B subirá de divisão para os playoffs, e a B preencherá sua vaga com o quinto melhor colocado – assim, sucessivamente. A repescagem será disputada em março de 2020. Cada grupo de quatro contará com semifinais e uma decisão, a princípio em campo neutro. O campeão de cada chave avançará à Euro 2020.

A repescagem da Euro em 2020, conforme a Liga das Nações
A repescagem da Euro em 2020, conforme a Liga das Nações

Em teoria, um novo ciclo da Liga das Nações começará em 2022, com nova taça disputada em 2023 e nova repescagem para Euro em 2024. A ver o sucesso e o impacto desta primeira edição. A expectativa é de que, pelo menos, o nível competitivo proposto pelo novo torneio ajude na preparação das seleções, ao invés dos famosos amistosos caça-níqueis.

Chamada Trivela FC 640X63