O final de semana foi de festa no interior do Brasil. Afinal, três clubes de fora da capital garantiram o acesso na Série D do Campeonato Brasileiro. E três deles de muita tradição, desencadeando grandes comemorações nas ruas: Londrina, Brasil de Pelotas e Confiança (mesmo mandando o seu jogo em Itabaiana, também no interior), que também serão acompanhados pelo Tombense na terceirona. A partir do próximo final de semana, o quarteto começa a disputa das semifinais. Entretanto, o título nacional é apenas um complemento diante do degrau já subido.

E dentro de alguns dias as celebrações pelo acesso tomarão mais algumas cidades brasileiras. Sonhando com a segunda divisão, Paysandu, CRB e Mogi Mirim venceram os jogos de ida das quartas de final da Série C, enquanto o Fortaleza segurou um valioso empate fora de casa. No Brasil além da Série A, os momentos decisivos chegam bem antes as finais de verdade.

Série D

O Xavante opera o seu milagre

O Brasil de Pelotas já tinha protagonizado um épico no jogo de ida contra o Brasiliense, pelas quartas de final da Série D. Os gaúchos buscaram a virada por 2 a 1 com um gol aos 30 minutos do segundo tempo, provocando até mesmo carreata nas ruas de Pelotas para comemorar. O resultado dava a vantagem do empate aos rubro-negros, que acabaram perdendo pelo mesmo placar no Serejão: 2 a 1 para o Brasiliense, com dois gols do atacante Luiz Carlos. No entanto, o Brasil deu fim ao seu épico com a heroica classificação nos pênaltis. O veterano Eduardo Martini defendeu duas cobranças e assegurou a vitória do Xavante por 4 a 3. Alegria para centenas de torcedores que saíram do Rio Grande do Sul e dividiram as arquibancadas com o Jacaré. O clube gaúcho retorna à terceirona após três anos de ausência.

Londrina fecha o ano com chave de ouro

Outro clube tradicional a carimbar seu passaporte à Série C de 2015 é o Londrina. O Tubarão já tinha feito boa parte de seu trabalho no jogo de ida contra o Anapolina, ao vencer o jogo por 2 a 0 em Goiás. Já no Estádio do Café cheio, com mais de 10 mil torcedores, o Tubarão soube segurar o resultado favorável a partir do empate por 0 a 0. O ano que já tinha sido de festa para o clube, com o título do Campeonato Paranaense, também marca o retorno dos londrinenses à terceirona pela primeira vez desde 2005.

O Dragão voltou no Sergipe

Campeão sergipano no primeiro semestre, o Confiança também já tinha adiantado bastante o seu trabalho contra o Jacuipense, ao triunfar por 2 a 0 no jogo de ida. Situação bastante cômoda para o duelo no Estádio Presidente Médici, onde o time de Aracaju fez a festa mesmo com o 0 a 0 no placar. O Dragão tinha sido rebaixado na Série C em 2009.

O vacilo do Moto custou caro

O Moto Club tinha a vitória nas mãos no jogo de ida contra o Tombense. Os rubro-negros venciam por 2 a 0 no Castelão, mas dois gols sofridos em quatro minutos deram o empate aos mineiros. E, depois de uma viagem de 13 horas a Minas Gerais, os maranhenses acabaram sentindo o peso do fracasso: triunfo do Tombense por 2 a 0, com gols de Daniel Amorim e Elvis. É a primeira vez que o clube fundado há 100 anos, mas profissionalizado por empresários na última década, chega à terceirona nacional.

Série C

paysandu

Apoio incondicional ao Papão

O Paysandu possui uma das torcidas mais fanáticas do Brasil. E a massa alviazul se fez presente no Mangueirão para empurrar o time rumo a Série B. O Tupi teve a segunda melhor campanha na fase de classificação na terceirona, mas não conseguiu parar o Papão: vitória por 2 a 1 dos paraenses, com gols do veterano Augusto Recife e de Bruno Veiga. O público de 27,8 mil pagantes foi o terceiro maior do futebol brasileiro neste final de semana, atrás apenas de Internacional x Corinthians e Palmeiras x Santos. A partida de volta acontece em Juiz de Fora, onde o Tupi não é derrotado desde abril.

A torcida extra pelo Madureira não adiantou

Um dos clubes mais tradicionais do subúrbio carioca, o Madureira foi abraçado pelas torcidas dos grandes clubes do Rio de Janeiro. Não de forma tão massiva, é verdade, mas já de algum jeito para empurrar os tricolores nas quartas de final da Série C. Não serviu para muito. Os 1,8 mil presentes no Estádio Conselheiro Galvão amargaram a derrota por 2 a 1 para o CRB, em um excelente resultado rumo ao acesso. Gabriel e Marcelo Macedo anotaram os gols dos alvirrubros, que só precisarão de um empate em Alagoas para confirmar o retorno à Série B.

Nem o horário de verão barrou o Mogi Mirim

A mudança para o horário brasileiro de verão não é nacional, mas parece que os dirigentes do Mogi Mirim não sabiam disso. Confundidos pela manutenção do relógio no Nordeste, o elenco paulista chegou apenas meia hora antes do duelo contra o Salgueiro, pela Série C. Para a sorte do Sapão, o atraso não atrapalhou o rendimento dos alvirrubros, que buscaram uma vitória essencial em Pernambuco e ficaram a um empate da segundona. Thomas Anderson anotou o gol no triunfo por 1 a 0, já aos 36 do segundo tempo.

O Fortaleza decidirá em casa

Dono do melhor desempenho na Série C até o momento, o Fortaleza decidirá o seu retorno à Série B no Castelão. O Tricolor de Aço visitou o Macaé no sábado e, em jogo cheio de chances perdidas pelo time da casa, arrancou o empate por 0 a 0 no Moacyrzão. Os cearenses não perdem no estádio desde março, no clássico contra o Ceará pelo campeonato estadual.

Série B

O jogador Rafael Costa da Ponte Preta comemora gol durante a partida entre Portuguesa SP e Ponte Preta SP válida pela Série B do Campeonato Brasileiro 2014 no Estádio Canindé em São Paulo (SP), nesta sexta-feira (17). Rodrigo Gazzanel/Futura Press

A invasão da Macaca no Canindé

A Ponte Preta vive excelente fase na Série B. Líderes da competição, os campineiros não perdem há nove rodadas, com sete vitórias neste intervalo. Uma sequência ampliada na sexta-feira, com o ótimo resultado contra a lanterna Portuguesa no Canindé. Só que não dá nem para dizer que os pontepretanos jogavam fora de casa: dos 1,8 mil presentes no estádio da capital, cerca de mil apoiavam a Macaca. Torcida correspondida em campo, com os 3 a 0 da equipe de Guto Ferreira, com direito a dois gols de Alexandro.

Recorde de público em Santa Catarina

O Joinville conquistou uma vitória decisiva na sexta-feira para ganhar ainda mais folga no G-4 da Série B. Em confronto direto por um lugar na zona de acesso, os catarinenses receberam o Ceará na Arena Joinville. E firmaram sua posição de maneira irrefutável: 3 a 0 sobre os visitantes, com gols de Edigar Junio, Fernando Viana e Rogério. Triunfo que também teve grande contribuição da torcida, que quebrou o recorde de público do clube na segundona ao colocar 14,4 mil pessoas nas arquibancadas. O JEC assumiu a segunda colocação na tabela, três pontos atrás da Ponte Preta.

O Santa brecou a boa sequência de Papai Joel

Joel Santana demorou dez partidas para amargar sua primeira derrota à frente do Vasco. Tudo bem que os cruzmaltinos empataram quatro dos últimos nove jogos, mas a invencibilidade do treinador só caiu neste sábado. Os cariocas visitaram o Santa Cruz na Arena Pernambuco e não aguentaram a pressão dos 23 mil torcedores pernambucanos. Cassiano saiu do banco aos 37 do segundo tempo e anotou o gol do triunfo por 1 a 0 três minutos depois, aproveitando um contra-ataque. Com o tropeço, o Vasco caiu para terceiro, com os mesmos 54 pontos do Joinville. Quem completa o G-4 é o Avaí, com 52.

Outros campeonatos

A Série B do Paulista também teve seus acessos

Se a Série D do Brasileirão viveu final de semana de definições, o Campeonato Paulista também confirmou os seus acessos na quarta divisão. E a tradição pesou em alguns estádios. Quem está de volta à Série A3 é o Nacional, de São Paulo. A equipe da capital segurou o empate por 1 a 1 contra o Olímpia, suficiente para garantir a primeira colocação no Grupo B. Os paulistanos foram acompanhados pelo também tradicional Primavera, de Indaiatuba. Precisando da vitória contra o já eliminado Grêmio Prudente, o tricolor anotou o gol milagroso aos 50 minutos do segundo tempo, com Aldinho.

Já no Grupo A, a primeira colocação ficou com o Atibaia, capaz de um massacre diante do Taboão da Serra. O time da região bragantina enfiou 5 a 2 no Estádio Salvador Russani, em confronto direto pelo acesso. Por fim, o Barretos fez valer o mando de campo contra a Portuguesa Santista e também subiu, derrotando a Briosa por 1 a 0. Nas próximas semanas, Nacional e Atibaia duelam pelo título da competição.

Gente nova na elite de Goiás e um velho conhecido próximo do acesso

Há seis anos, o Itumbiara conquistou o inédito título do Campeonato Goiano. Um passado já distante para o clube, que foi rebaixado duas vezes no estadual desde então. O retorno à elite pelo menos está próxima desta vez. A uma rodada do fim da segunda divisão, o tricolor está a um ponto de carimbar o acesso. Uma vaga que poderia ter saído até mesmo no último final de semana, não fosse a derrota fora de casa para o Caldas Novas, o primeiro a se confirmar no Goianão 2015. Será a primeira vez que o clube figurará na elite.

Mão na taça no Paraná

Os dois novos participantes do Campeonato Paranaense de 2015 já tinham sido confirmados nas últimas semanas: o Nacional, de Rolândia, e o Cascavel se deram melhor no hexagonal decisivo da segundona. Já na decisão, o NAC ficou próximo de seu terceiro título da Série Prata desde os anos 2000. A equipe alviceleste venceu o jogo de ida por 1 a 0, gol de Lucas Vieira, e pode repetir as conquistas de 2003 e 2008.

Rodrigo Grahl segue impossível

O Juventus de Seara apostou alto quando trouxe o veteraníssimo Rodrigo Gral para a disputa da terceira divisão catarinense. E o atacante de 37 anos vai correspondendo à confiança. Após o título do primeiro turno, a equipe se garantiu na final do returno e poderá confirmar o acesso, caso seja campeã novamente. Na semifinal contra o Barra, Gral anotou dois gols na vitória por 3 a 0, inclusive o decisivo, já na prorrogação. Mais pastéis para ele.