Marcelo Bielsa conquistou o acesso com o Leeds United, mas sua continuidade à frente do clube na Premier League não era totalmente certa. O contrato do treinador terminou em junho e foi prorrogado até a conclusão da Championship. A renovação do vínculo rumo à elite ainda era discutida, mas, com a participação do argentino na pré-temporada, parecia difícil imaginar uma saída repentina – mesmo que o histórico de El Loco trouxesse exemplos disso. No fim das contas, a torcida dos Whites ouviu a notícia que tanto esperava nesta quinta, da boca do próprio técnico: Bielsa irá continuar em Elland Road na primeira divisão.

“Seguirei trabalhando no Leeds United durante a próxima temporada. Está tudo resolvido. É certo que estarei aqui na próxima campanha. A demora na renovação não tem importância. Eu vinha trabalhando 100% desde a comemoração do acesso”, declarou Bielsa, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira. O contrato do argentino previa inicialmente um ano adicional, mas o acerto não aconteceu de maneira imediata, embora as conversas estivessem bastante encaminhadas. Era desejo expresso da diretoria dos Whites dar continuidade ao trabalho.

Em duas temporadas à frente do Leeds, Bielsa entrou para a história do clube. Quando chegou, o veterano declarou que a proposta era irrecusável e que tinha vontade de dirigir um time inglês. O acesso não veio de primeira, com a derrocada na reta final da Championship 2018/19, apesar do futebol marcadamente ofensivo e de muitos gols. Já na campanha passada, o Leeds ganhou consistência, sobretudo na defesa. As oscilações não atrapalharam o desempenho e a equipe sobrou no topo da tabela, encerrando a segundona com dez pontos de vantagem na liderança. Além do retorno à primeira divisão após 16 anos, El Loco criou uma identidade ao redor do time e um futebol vistoso, que aumentam a consideração em Elland Road.

A reestreia do Leeds United na Premier League acontece no sábado, contra o atual campeão Liverpool. Será uma ocasião interessante também pelo embate com Jürgen Klopp, outro treinador de personalidade forte e futebol agressivo. Bielsa se mostrou empolgado antes da ocasião em Anfield.

“Fico muito feliz em participar de uma liga com este significado, com esta estatura. Será um jogo muito especial. O Liverpool tem um dos melhores times do mundo, com um sistema excelente e jogadores muito bons. O trabalho que Klopp realizou em todos os seus clubes deu certo, deu a oportunidade que ele brilhasse em todas as competições nas quais trabalhou. Qualquer coisa que eu disser apenas vai repetir os elogios que ele já recebeu com todos os méritos”, afirmou o argentino, também apontando que o ambiente tem seus poréns. “Vamos jogar em Anfield, mas Anfield só é Anfield quando está cheio”.

Bielsa, aliás, tentará fazer com que o Leeds repita sua forma de jogo vista na Championship: “É difícil dizer como nossos jogadores irão se adaptar à Premier League. Estamos preparados para isso, mas precisamos demonstrar dentro de campo. De início, tentaremos jogar da mesma maneira como vínhamos fazendo na Championship. Um dos desafios nesta temporada é mostrar que poderemos jogar da maneira como queremos”.

Bielsa ainda destacou Rodrigo Moreno e Robin Koch, as duas principais contratações do Leeds até o momento: “São dois jogadores que tem nível para jogar na Premier League. Ambos estão em ótimas condições físicas para enfrentar o Liverpool. Rodrigo é um jogador conhecido, com um currículo extenso. Também é titular de uma seleção importante, o que o define como jogador. E se formos fazer novas contratações, anunciaremos quando for o momento devido”.

Além de Koch e Rodrigo, o Leeds acertou as permanências do goleiro Illan Meslier e de Hélder Costa, que estavam emprestados na campanha anterior. O clube também não teve perdas significativas, exceção feita ao fim do empréstimo do zagueiro Ben White. Entre os destaques no time de Bielsa estão o artilheiro Patrick Bamford, o meia Pablo Hernández e o volante Kalvin Phillips – que ganhou uma chance na última convocação da seleção inglesa. Os defensores Luke Ayling e Liam Cooper ainda foram eleitos à seleção da temporada na Championship, ao lado de White e Phillips.