Com a vitória do América sobre o Santos por 3 a 1 no último fim de semana, mais dois times garantiram vaga na Liguilla do Clausura da Primera División mexicana. Mesmo derrotado frente ao Atlas (um resultado que rebaixou o Estudiantes Tecos), o Monterrey juntou-se aos cremas no grupo dos cinco já garantidos na próxima fase (Morelia, Santos e Tigres já haviam carimbado o passaporte).

Restaram três vagas. E dez times ainda estão na disputa. Quatro times entram na briga com grandes chances: Tijuana (24 pontos), Pachuca (24) e Cruz Azul (21), hoje os classificados, além do Jaguares (21).

Com alguma chance, mas dependendo de um desempenho excelente nas duas últimas rodadas, Toluca (18) e Atlas (17) aparecem logo atrás. Puebla (16), Pumas (15), Chivas (15) e Atlante (15) ainda mantém chances matemáticas, mas poucos apostariam no quarteto com alguma razoabilidade.

Tijuana e Pachuca dependem apenas das próprias pernas e ainda podem tropeçar nas duas partidas restantes. Considerando que, nos últimos anos, mesmo quando a disputa ainda era dividida por grupos, nenhum clube com 26 pontos ficou fora dos playoffs, dois empates (e talvez até um) devem bastar para ambos.

Os Xolos visitam o já eliminado San Luis em Potosí na próxima rodada e encerram contra a UNAM em casa. Os Tuzos têm uma tabela mais complicada, mas provavelmente enfrentarão duas equipes com futuro já definido: pegam o Monterrey fora e as Chivas em casa. Considerando que nenhuma das equipes perdeu duas partidas consecutivas no torneio, dificilmente tijuanenses e pachuqueños ficarão sem representantes na próxima fase.

Seguindo nessa linha, apenas uma vaga ainda ficaria em disputa. Pela qual Cruz Azul e Jaguares se destacam na briga. Com três gols de saldo de vantagem, os cementeros saem na frente pela menor dificuldade dos próximos confrontos: pegam o já rebaixado Estudiantes, em casa, e fecham a primeira fase com um Clásico Joven, frente ao rival América. A dificuldade é atenuada, contudo, já que a próxima rodada pode praticamente definir a disputa, além das águias já terem a vaga assegurada.

Com confrontos mais duros (Pumas fora e Morelia em casa), os chiapanecos se apegam a invencibilidade de seis partidas ostentada atualmente para voltar aos playoffs.

O Toluca, que enfrenta dois adversários já eliminados (Querétaro fora e San Luis em casa), ainda sonha, precisando de duas vitórias e tropeços dos rivais. A dificuldade escarlata, contudo, não são nem os rivais, mas sim o próprio desempenho. Os rojos, que sempre se destacam pela regularidade, entraram em má fase exatamente na reta decisiva do torneio, emendando quatro derrotas seguidas.

Com alguma esperança o Atlas ainda sonha. O problema da Academia são os adversários: clássico contra o Chivas e Santos em Torreón. Com apenas três vitórias no torneio e um possível relaxamento após livrar-se da extenuante briga contra o descenso, os rojinegros não se esforçarão tanto pela vaga.

Puebla (América em casa e Tigres fora), Pumas (Jaguares em casa e Tijuana fora), Chivas (Atlas em casa e Pachuca fora) e Atlante (Morelia fora e Monterrey em casa) precisam de uma performance que ainda não tiveram na temporada, aliada a uma série de tropeços dos favoritos. Algo difícil de acreditar, ainda mais se levando em conta que nenhum dos quatro obteve mais do que três pontos contra os mesmos adversários no Apertura.

Se tivesse que apostar, esse colunista cravaria os atuais sexto (Tijuana), sétimo (Pachuca) e oitavo (Cruz Azul) colocados como favoritos às vagas. Com a Máquina Azul ultrapassando os Tuzos na sétima posição. A próxima rodada, aliás, certamente reduzirá a disputa a três ou quatro times.

Os líderes já começaram os preparativos para La Fiesta Grande, os aztecas chamam a Liguilla. Mas ainda tem muita gente se engalfinhando por um convite de última hora. Quem leva?

Notas

Seleção da rodada do site Mediotempo: Cirilo Saucedo (Tijuana), Gerardo Flores (Cruz Azul), Juninho (Tigres), Hugo Isaác Rodríguez (Atlas) e José Cárdenas (América); Daniel Montenegro (América), Israel Castro (Cruz Azul), Édgar Lugo (Morelia) e Alejandro Vela (Cruz Azul); Rafael Márquez (Morelia) e Christian Benítez (América). T: Enrique Meza (Cruz Azul);

– Confira mais desse colunista e sobre o futebol mexicano pelo twitter: @renanbarabanov