Embaixo de muita neblina, Sassuolo arranca empate do Torino em um 3 a 3 emocionante

Torino vencia por 3 a 1 até o final do jogo, mas Sassuolo mostrou por que está entre os primeiros na tabela para empatar em três minutos

Um dos times mais interessantes deste início de temporada na Serie A mostrou mais uma vez por que merece atenção. O Sassuolo chegou a esta quinta rodada com três vitórias e um empate, atrás apenas do Milan. Quase perdeu a invencibilidade nesta sexta-feira, mas o que vimos foi uma reação incrível e um empate por 3 a 3 com o combalido Torino que coroou um jogaço no Mapei Stadium.

LEIA MAIS: De Zerbi: “Depois de quatro rodadas, pode não significar muito, mas é gratificante ver o Sassuolo lá em cima”

O Toro chegou a esta rodada sem um ponto sequer. Nesta sexta-feira, porém, parecia que tudo daria certo para o time comandado por Marco Giampaolo sairia com os três pontos. Vencia por 3 a 1 até os 39 minutos do segundo tempo, mas o ataque do Sassuolo, em grande fase, impediu que os visitantes deixassem o estádio com a vitória.

O primeiro gol saiu aos 33 minutos do primeiro tempo. Mergim Vojvoda cruzou da direita, a vola caiu nos pés de Karol Linetty, dentro da área, e o meia dominou um pouco desengonçado e finalizou para marcar 1 a 0. A neblina era densa e o primeiro tempo dava a impressão que poderia chegar um momento que o jogo ficaria inviável.

O Sassuolo conseguiu o empate aos 26 minutos. Em um cruzamento da direita, Filip Djuricic desviou de letra, marcando um golaço: 1 a 1. O time neroverdi era quem mais atacava e tinha a posse, mas o jogo parecia fechado como o tempo.

Isso até que Andrea Belotti, em uma jogada individual que uniu técnica e força, foi vencendo a marcação, que tentou pará-lo puxando a sua camisa, mas ele avançou e finalizou forte, no canto, e marcou 2 a 1 para o Toro, aos 32.

O Sassuolo sentiu o golpe. E sentindo a oportunidade, o Torino aproveitou para golpear mais forte para tentar vencer a luta, como um bom pugilista faria. Andrea Belotti dominou uma bola difícil e ajeitou para o lado, onde estava Sasa Lukic. O sérvio dominou, ajeitou e finalizou cruzado, vencendo o goleiro Andrea Consigli: 3 a 1, aos 34.

Parecia que tudo estava encaminhado, mas o Sassuolo mostrou que não eram favas contadas. Aos 39 minutos, o zagueiro Vlad Chirches arriscou um chute de longe. Acertou no ângulo, de forma indefensável e improvável, até. Um golaço do zagueiro romeno e o jogo estava aberto novamente em um 3 a 2.

Os minutos finais tinham tudo para ser quentes, mas o plural nem foi necessário. No minuto seguinte, Francesco Caputo aproveitou assistência da direita de Domenico Berardi e mostrou por que a sua fase é tão boa a ponto de ir para a seleção italiana depois dos 30 anos: 3 a 3. Loucura total no estádio Mapei (que recebeu público de mil pessoas, como tem sido padrão na Itália).

O Torino consegue o seu primeiro ponto no Campeonato Italiano em um jogaço. O Sassuolo não vence, como seria o esperado, mas sai feliz de campo depois de se recuperar de uma derrota que parecia certa. Também teve o seu ataque mais uma vez desfilando a categoria e precisão que faz do time tão perigoso.