Milan e Internazionale fizeram um Derby dela Madonnina para a história. Um jogaço, com cinco gols e muita disputa. A Inter venceu por 3 a 2, em uma grande atuação do time de Luciano Spalletti, com destaque para Matteo Politano, Lautaro Martínez e Matías Vecino. O Milan, de Gennaro Gattuso, foi muito raçudo, à imagem do seu técnico, mas sucumbiu diante de uma Inter que foi melhor praticamente o jogo inteiro. A vitória, crucial nos planos interirstas, teve sabor duplamente doce: a vitória no clássico e ainda tomar a terceira posição na tabela dos rossoneri.

VEJA TAMBÉM: San Siro para o Milan e Giuseppe Meazza para a Inter? Desmentimos esse mito

Diante de um público de 77.479, os dois times fizeram um clássico bastante movimentado desde o início. Um dos elementos do dérbi foi que a Inter entrou em campo com uma camisa comemorativa pelos 20 anos de parceria com a Nike no clube. Nenhum dos dois times trouxe surpresa na sua escalação, basicamente com a mesma formação dos dois lados, 4-3-3.

A Inter começou pressionando no campo de ataque e os primeiros minutos foram todos no campo de ataque dos nerazzurri. O Milan não conseguia sair jogando com tranquilidade. Logo a três minutos de jogo, Perisic cruzou da direita, Lautaro Martínez ajeitou de cabeça para trás e Matías Vecino chegou pegando pelo alto já dentro da pequena área para marcar 1 a 0.

O primeiro lance de perigo do Milan veio aos sete minutos de jogo. Lucas Paquetá, de fora da área, arriscou e obrigou Samir Handanovic a fazer uma defesa importante em uma bola forte. Os dois times começaram a arriscar. Matteo Politano arriscou de fora da área, sem muito perigo e com uma defesa fácil de Gianluigi Donnarumma. Depois, foi a vez de Hakan Çalhanoglu chutar colocado e Handanovic defender bem.

Melhor no jogo, a Inter rondava a área do Milan e por pouco não chegou ao segundo gol. Em uma troca de passes, Politano recebeu no lado esquerdo e cruzou rasteiro para trás e Vecino chegou chutando de primeira, mas mandou muito alto, errou por muito. Era uma chance clara de marcar o segundo.

Com mais presença no atraque, a Inter conseguiu mais um momento de perigo no ataque emm uma cobrança de escanteio, em que o zagueiro Milan Skriniar subiu bem no meio da área, tocou de cabeça, mas mandou para fora. O Milan tentava levar perigo no ataque e conseguiu uma falta na ponta esquerda já nos acréscimos do primeiro tempo. Çalhanoglu, um dos melhores jogadores para esse tipo de bola, cobrou muito fechado, Perisic tirou, a bola passou com perigo e foi pela linha de fundo para escanteio.

Para o segundo tempo, o técnico Gennaro Gattuso tirou o brasileiro Lucas Paquetá e colocou Samu Castillejo, um atacante. Só que o primeiro lance foi novamente da Inter. Roberto Gagliardini recebeu no lado esquerdo e chutou forte, para defesa de Donnarumma. Logo depois, aos quatro minutos, a Inter foi rápida no atraque, acionou Lautaro Martínez e o centroavante tentou o drible e o chute, mas Mustacchio travou no momento certo e a bola foi para escanteio.

Mais uma vez começando melhor, a Inter chegou ao segundo gol. Cobrança de escanteio ensaiada pela direita, Politano tabelou com Perisic e cruzou para Stefan De Vrij, que cabeceou fora do alcance de Donnarumma. Foi o segundo gol da Inter em San Siro, aos seis minutos.

O Milan, por sua vez, conseguiu diminuir o placar também em uma bola parada. Cobrança de falta de longe de Çalhanoglu para a área e o volante Timoué Bakayoko tocou de cabeça, sem chance para o goleiro Handanovic: 2 a 1, aos 12 minutos. Em seguida, Gattuso tirou Ricardo Rodríguez e colocou o centroavante Patrick Cutrone. O Milan, na empolgação da sua torcida, maioria no estádio por ser mandante, foi para cima. E a Inter errou na saída de bola e quase permitiu queu Krzystof Piatek marcasse, mas a bola passou pelo polonês sem que ele conseguisse aproveitar.

Depois de minutos de pressão milanista, a Inter voltou a ameaçar em uma cobrança de falta. Marcelo Brozovic cobrou para a área e depois de um toque no meio da área o goleiro Donnarumma fez uma grande defesa.

Logo depois, aos 20 minutos, Politano fez jogada da direita para o meio e foi derrubado por Castillejo dentro da área. No lance, o árbitro escorregou e sentiu uma lesão, mas conseguiu continuar em campo. Na cobrança, Lautaro Martínez bateu forte, no canto, e ampliou o placar: 3 a 1 para os interistas no dérbi.

Mais uma vez, o Milan foi buscar. Depois de cobrança de escanteio curto, Suso levantou para a área, a bola bateu em D’Ambrosio e ia para dentro do gol, mas Handanovic salvou. No rebote, Musacchio encheu o pé e marcou: 3 a 2 e jogo aberto, aos 26 minutos de jogo.

O Milan tentava pressionar, enquanto a Inter tentava amenizar o ritmo do jogo. A entrada de Borja Valero no lugar de Marcelo Brozovic foi justamente para isso. O jogo ficou mais tenso. O Milan chegou com perigo com Çalhanoglu, que lançou Cutrone. O atacante não conseguiu chegar à frente do goleiro Handanovic, que também não conseguiu afastar bem. Quando a bola foi para lateral, o lance estava parado. Cutrone estava impedido e por isso o lance foi parado.

Tentando com muitas bolas na área, o Milan ameaçou aos 40 minutos, quando, pela primeira vez, PIatek conseguiu finalizar, mas não foi na melhor posição. Foi a primeira dele no jogo. Aos 42 minutos, logo em seguida, o Milan ficou com um a menos. Lautaro Martínez dominou e tentou um toque pelo alto e tomou um carrinho violento de Andrea Conti. O árbitro primeiro deu cartão vermelho, mas o lance foi revisado com o VAR – o árbitro Marco Guida olhou as imagens na beirada do campo – e tirou o vermelho para trocar por cartão amarelo.

O Milan, pressionando, quase empatou. Suso cruzou para a área, Castillejo tocou de cabeça e Handanovic defendeu com o ombro. Uma defesa muito difícil do goleiro interista. D’Ambrosio bobeou na marcação do atacante. E o Milan seguiu pressionando. Depois de um novo cruzamento para a área, a bola sobrou na segunda trave com Cutrone, que chutou forte. D’Ambrosio, com os braços para trás, se jogou na bola e tirou, no chão, o chute da direção do gol. No escanteio, com Donnarumma dentro da área, Çalhanoglu cobrou muito forte e a bola foi longe, saiu pela lateral.

O árbitro apitou o fim do jogo depois de sete minutos de acréscimos em um jogaço. Os interistas foram para a torcida e fizeram a festa com uma vitória muito importante para o time. A Inter toma o terceiro lugar na tabela do Milan. A Inter foi a 53 pontos, deixando para trás o Milan com 51, em quarto lugar. Os quatro primeiros colocados do Campeonato Italiano vão à próxima edição da Champions League.