O Campeonato Português contou com uma decisão nesta sexta-feira, no Estádio do Dragão. Porto e Sporting se enfrentavam em duelo de interesse direto pela liderança, com os sportinguistas tentando diminuir a vantagem dos portistas no topo da tabela – e, assim, beneficiar também os benfiquistas. Ao final, prevaleceu a ótima forma dos anfitriões, sob o comando de Sergio Conceição. Foi um jogo aberto, em que os leoninos tiveram as suas chances, mas o Porto soube prevalecer. Esteve sempre em vantagem e segurou a pressão no final, conquistando a vitória por 2 a 1. Dá um passo importante para retomar a taça.

Melhor no início da partida, o Porto desperdiçou uma chance claríssima aos 13 minutos. Moussa Marega comandava o ataque alviazul, quando ficou incrédulo pela sequência de lances. Primeiro, acertou a trave, antes de ver Bryan Ruiz salvar em cima da linha seu novo arremate ao aproveitar o rebote. Logo na sequência, o Sporting responderia. Reclamou de um pênalti sobre Seydou Doumbia, que o árbitro não assinalou após conferir o VAR. Além disso, forçou boas defesas de Iker Casillas. E no tiroteio do Estádio do Dragão, o Porto voltaria a metralhar. Marega perdeu mais uma, até que Iván Marcano abrisse o placar aos 29. Héctor Herrera cruzou e o zagueiro completou de cabeça.

O Sporting sofreria uma baixa importante antes do intervalo, com Doumbia sentindo lesão. A aposta de Jorge Jesus foi no garoto Rafael Leão, recém-promovido ao time principal. E em seu primeiro toque na bola, o novato provocaria o empate, aos 45. Passe na medida de Bryan Ruiz, aproveitando a velocidade do jovem. Na saída de Casillas, o leonino tocou por baixo do goleiro, antes de correr para o abraço.

Depois do ótimo primeiro tempo, o Porto retomou a dianteira logo aos quatro minutos do segundo. Em cruzamento rasteiro, Yacine Brahimi teve a frieza necessária para concluir dentro da área, balançando as redes. O Sporting esboçava uma pressão e chegou a acertar a trave com Bryan Ruiz. Já os portistas exploravam a velocidade de seus atacantes, vendo outra bola salva em cima da linha, desta vez com Rodrigo Battaglia negando a celebração de Marega. Já nos instantes finais, houve uma blitz alviverde. Sergio Conceição tentou fechar a casinha, mas os visitantes partiram com tudo. O time da casa acabou salvo por uma defesaça de Casillas, cara a cara com Fredy Montero. E ainda houve tempo para Rafael Leão errar um lance inacreditável, isolando mesmo livre no segundo pau.

O Porto chega aos 67 pontos, ainda mais soberano na liderança. O Benfica tem 59 e pode se aproximar um pouco mais caso vença o Marítimo no compromisso deste final de semana. Já o Sporting fica para trás, estacionado também com 59, na terceira colocação. Há tempo para esboçar uma virada, com o clássico entre portistas e benfiquistas marcado para abril, no Estádio da Luz. Mas pelo ritmo do Porto, ainda invicto e com aproveitamento de incríveis 89,3% dos pontos, é difícil acreditar na reviravolta.


Os comentários estão desativados.