Thiago Galhardo foi um personagem importante no último Gre-Nal, e não necessariamente de maneira positiva. O colorado perdeu um gol feito no segundo tempo, que poderia ter mudado a história do jogo e forçado o empate ao Internacional. Neste sábado, por causa do desgaste, Galhardo começou no banco durante a estreia do Brasileirão contra o Coritiba. E seria decisivo no Couto Pereira: três minutos bastaram para que proporcionasse a vitória por 1 a 0, fazendo a jogada ao tento decisivo de Paolo Guerrero. Grande maneira de deixar para trás a derrota no clássico e iniciar com o pé direito a campanha dos gaúchos na Série A.

Não foi um bom primeiro tempo no Alto da Glória. Os 45 minutos iniciais ofereceram poucas emoções, com a iniciativa do Coritiba nos primeiros movimentos e a falta de agressividade do Internacional. O time de Coudet tomou controle à medida que o tempo passou e dominou a posse de bola, mas não que tenha feito muito para marcar. Nas duas vezes em que os colorados mais ameaçaram, com Saravia e Moisés, Wilson apareceu para espalmar. E, na realidade, o Coxa ficou mais próximo de sair com a vitória parcial rumo ao intervalo. Uma bomba de Matheus Galdezani estalou o travessão de Marcelo Lomba, no que seria um golaço.

A partida mudou para o segundo tempo, e muito por causa da postura do Internacional. Os visitantes passaram a pressionar bem mais e criaram boas chances. William Pottker tentava, mas depois de errar o alvo duas vezes, parou em uma defesa excelente de Wilson. Na tentativa de aproveitar o momento, Coudet colocou Galhardo e Boschilia aos 23 minutos. Faria a diferença. O gol saiu logo na sequência. Galhardo recebeu na intermediária, arrancou em direção à área e puxou a marcação antes de tocar. Conectou com Guerrero, livre, que não perdoaria. Os colorados não precisaram forçar o segundo, enquanto o Coxa também não mostrou muito para reagir. Ficou nisso.

Na saída de campo, Galhardo ressaltou como o estadual já tinha ficado para trás. O Inter, afinal, tem outras tantas possibilidades na sequência da temporada: “Vai ter Libertadores, Copa do Brasil. Hoje era muito importante começar vencendo fora de casa. O grupo está muito fechado. Mostramos mais uma vez a força do nosso grupo. A mudança foi até por questão física. Eu não fazia 90 minutos desde o primeiro turno do estadual. A hora que a gente entra, tem que dar conta do recado. Consegui dar a assistência para o Guerrero”.

Galhardo reitera sua posição como um dos jogadores mais importantes do Inter no ano. Foi sua sexta assistência desde que chegou ao clube. E, diante de um adversário que tende a ficar na metade inferior da tabela, o Inter soma três pontos. Os colorados cumpriram sua parte ao lado de Athletico Paranaense e Sport, outros dois times que venceram neste primeiro dia do Brasileirão. Nada melhor para esquecer uma derrota que buscar novos rumos e novos objetivos.