Em treino aberto, Brasil sofre com assédio e falha da zaga

A Seleção realizou nesta quinta um treino aberto ao público na cidade de Offenbach. Sem Ronaldo, que acordou com febre e ficou de fora das atividades, Robinho teve uma chance entre os titulares. A equipe, que buscava um pouco de sossego em Königstein, relembrou os momentos de assédio constante em Weggis quando um garoto conseguiu invadir o gramado.

As arquibancadas do estádio do Kickers Offenbach ficaram lotadas para o treino. Cerca de 25 mil pessoas compareceram ao local e assistiram ao empate por 2 a 2 entre titulares e reservas. No coletivo, Carlos Alberto Parreira optou por usar um campo reduzido, com os gols colocados sobre a linha da grande área.

A medida foi uma tentativa de amenizar os problemas causados pelo estado ruim do gramado, já que havia o temor de que houvesse alguma contusão. Durante o treino, o lance mais preocupante foi o primeiro gol marcado pelos reservas. Mineiro, de 1,69m de altura, marcou de cabeça em uma falha de Lúcio (1,88m) e Juan (1,82m).

Em seguida, Parreira organizou um treino recreativo entre os atletas. Um garoto turco de 14 anos aproveitou uma brecha da segurança e invadiu o gramado. Ele foi em direção a Ronaldinho e lhe pediu um autógrafo e a camiseta. Logo o menino foi retirado.O meia já havia sido abordado durante um treinamento por uma torcedora em Weggis.