A semana foi complicada para o Hertha Berlim, com o pedido de demissão de Jürgen Klinsmann, mas a estreia de Alexander Nouri, ex-assistente, como treinador interino foi vitoriosa, por 2 a 1, fora de casa, contra o Paderborn, graças a um calcanhar de Matheus Cunha, que fez sua estreia pelo clube, depois de retornar da seleção olímpica.

Cunha foi uma das contratações do Hertha Berlim na janela de janeiro e atuou no ataque ao lado de Krzysztof Piatek, outro reforço de inverno.

O Hertha Berlim saiu à frente com uma cabeçada cirúrgica de Dedryk Boyata, completando o cruzamento de Santiago Ascacibar, mas levou o empate, no começo do segundo tempo, quando Christopher Antwi-Adjei cobrou lateral direto para Dennis Srbeny, que encontrou um ângulo que parecia impossível para fazer o gol.

Aos 22 minutos do segundo tempo, Vladimir Darida soltou a perna de fora da área. Leopold Zingerle defendeu, mas manteve o rebote dentro da área. Piatek apareceu para conferir, apenas para ver Zingerle fazer outra grande intervenção.

O polonês insistiu no lance, e a bola acabou espirrando para a entrada da pequena área, onde estava Matheus Cunha. Sem hesitar, o brasileiro emendou de calcanhar. Jamilu Collins ainda tentou cortar, não conseguiu e acabou com o nome no placar pelo gol contra.

A vitória leva o Hertha Berlim a 26 pontos, mais longe da zona de rebaixamento, e mantém o Paderborn na lanterna, com 16.

.

.

.