Enquanto as atenções se voltam à Copa do Mundo, o Brasil profundo atravessa um momento decisivo em seu futebol. A Série D encerrou neste domingo a sua fase principal, confirmando os 32 classificados aos mata-matas e definindo os chaveamentos. Por um lado, há grandes lamentos. Um total de 36 equipes encerraram sua participação no torneio e, exceção às copas estaduais ou outros torneios secundários, boa parte delas ficará sem atividades já a partir de junho. Resta o sonho dos sobreviventes que lutam não apenas pelo acesso, mas também pela manutenção do calendário para 2018 e por datas mais recheadas com a Série C em 2019. Sonhos um tanto quanto modestos, que acabam submetidos à briga de foice que se vê nas próximas etapas eliminatórias da competição nacional.

De todos os 68 times da Série D, apenas um conseguiu manter os 100% de aproveitamento na fase de grupos. O São José, do Rio Grande do Sul, venceu todos os seis seis compromissos no Grupo A17. A crise do Mogi Mirim e o momento modesto do Prudentópolis acabaram contribuindo, mas a posição permite ao Zequinha o privilégio de decidir o segundo jogo em todas as fases eliminatórias em casa. Caxias e Campinense somaram 16 pontos, logo atrás entre as melhores campanhas, enquanto o Tubarão chegou a 15. Já na outra ponta da tabela, Dom Bosco e Murici tiveram os piores desempenhos, com um ponto cada.

O Rio Grande do Sul, aliás, está entre os estados dominantes nestes 16-avos de final. São três equipes locais, número máximo ao lado de Santa Catarina e Maranhão – os três sem sofrer uma eliminação sequer entre os seus representantes. Já as principais decepções ficaram a São Paulo e Rio de Janeiro. Estados com mais clubes nesta etapa inicial, tiveram três eliminados cada. Linense e Novorizontino são os que restam entre os paulistas, enquanto o Macaé é quem honra os fluminenses. Ao todo, 21 das 27 unidades federativas classificaram suas equipes aos 16-avos de final.

Na rodada final, além de buscar as duas primeiras colocações em suas próprias chaves, os times também precisavam ficar de olho na classificação geral. Os dois piores segundos colocados, afinal, não conseguem a vaga nos mata-matas em uma Série D com 17 grupos. Pior para Jacuipense e São Raimundo de Roraima, que somaram os mesmos oito pontos de outros concorrentes, mas ficaram de fora nos critérios de desempate. Com a vaga nas mãos, os baianos perderam para o Central por 3 a 0 e deixaram a zona de classificação apenas nos minutos finais da rodada, por conta do saldo de gols. A vitória do Novo Hamburgo por 3 a 1 sobre a Ferroviária, com um tento aos 37 do segundo tempo, fez os gaúchos ficarem um gol à frente. Já o Santos do Amapá também ficou com a vaga de última hora, ao golear o Plácido de Castro por 8 a 1 e disparar no saldo, superando ainda o Barcelona de Rondônia em sua própria chave.

Já dentro dos grupos, não houve reviravolta maior que a do Grupo A11. A Aparecidense entrou na rodada com a liderança. Entretanto, perdeu em casa para o Novoperário, que a ultrapassou com o triunfo por 3 a 2. Enquanto isso, o Sinop tomou a primeira posição. Em casa, saiu perdendo para o Ceilândia com um gol aos 28 do segundo tempo, mas teve forças para arrancar a virada por 2 a 1 aos 36. No Grupo A12, a URT quase bobeou em casa ao deixar o eliminado Espírito Santo abrir dois tentos de vantagem em Patos de Minas, até buscar a virada por 4 a 2. Os mineiros somaram os mesmos 10 pontos de Macaé e Itumbiara, deixando os goianos de fora pelo número de gols marcados. Já no Grupo A13, um resultado importante aconteceu em Novo Horizonte. O Novorizontino precisava vencer o Americano para ficar com a vaga e fez o seu serviço, assinalando 4 a 2 no placar. Avançou ao lado do Uberlândia. Por fim, menção honrosa ao Inter de Lages, que precisa agradecer ao Nova Iguaçu no Grupo A15. Os catarinenses perderam na visita ao Caxias, mas confirmaram a segunda colocação graças aos fluminenses, que conquistaram sua primeira vitória na competição ao derrotarem o Mirassol. Um triunfo botaria os paulistas na vice-liderança.

Os 16-avos de final, vale lembrar, ainda são regionalizados. Acontecerão apenas dois confrontos entre equipes do mesmo estado: São José x Novo Hamburgo e Tubarão x Brusque. Linense x Sinop farão o único confronto entre primeiros colocados, por conta do número ímpar de chaves na fase inicial. Além disso, dois times que terminaram na segunda colocação pegarão líderes com campanhas inferiores às suas: Flu de Feira contra o Moto Club e Altos contra o Nacional do Amazonas. No mais, pelo peso dos oponentes, chama atenção também o embate entre Sergipe e Brasiliense. Os jogos de ida acontecem entre sábado e segunda-feira, enquanto a volta fica marcada para o final de semana seguinte. A Série D, assim como as Séries B e C, não vai parar durante a Copa do Mundo.

Abaixo, os 16 confrontos dos mata-matas da Série D

Brasiliense x Sergipe
Novorizontino x Macaé
Cordino x Ferroviário
Altos x Nacional-AM
Flu de Feira x Moto Club
Imperatriz x América de Natal
URT x Treze
Maringá x Caxias
Brusque x Tubarão
Itabaiana x Campinense
Novoperário x Iporá
Santos-AP x Manaus
Rio Branco-AC x Independente-PA
Linense x Sinop
Inter de Lages x Uberlândia
Novo Hamburgo x São José-RS


Os comentários estão desativados.