A parada na Suíça estava praticamente resolvida. Depois que o Basel derrotou o Eintracht Frankfurt por 3 a 0 na Alemanha, durante a ida das oitavas de final da Liga Europa, segurar a vantagem seria bem simples aos suíços neste reencontro tardio. E não foi apenas o Basel que fez o seu jogo com extrema tranquilidade no St. Jakob Park. O Frankfurt também pareceu bem mais interessado nas férias, num limbo entre o final de uma temporada em junho e o início da próxima apenas em setembro. Num ritmo de treino, os anfitriões ainda ampliaram o placar agregado e se confirmaram nas quartas de final com a vitória por 1 a 0, tento de Fabian Frei.

O Basel não tinha motivos para se expor e deixou a posse de bola com o Eintracht Frankfurt. Sábia escolha, já que as Águias não produziam absolutamente nada. Pelo contrário, os próprios suíços pareciam mais interessados no gol. Foram mais perigosos ao longo do primeiro tempo e assustaram principalmente em cruzamentos. Arthur Cabral esteve perto de balançar as redes duas vezes, enquanto o goleiro Kevin Trapp também realizou duas ótimas defesas.

Na volta ao segundo tempo, o Frankfurt parece ter se lembrado que precisava de três gols para poder se classificar e pressionou mais. Nada que conseguisse diminuir o prejuízo. Do outro lado, Trapp voltou a trabalhar e Filip Kostic ainda salvou uma bola quase em cima da linha, que daria o primeiro gol ao Basel. E numa partida jogada sem muito ímpeto, o tento saiu aos 43. Frei passou como quis pelo meio de três e fintou Trapp, antes de correr para o abraço.

A campanha espetacular do Frankfurt na Liga Europa não se repete como na temporada passada, em já evidente queda de desempenho depois de todas as mudanças no elenco. Quem se supera é o Basel, que terminou o Campeonato Suíço na terceira colocação, mas volta a apresentar sua qualidade além das fronteiras. O clube tentará repetir a caminhada até a semifinal, como fez em 2012/13. O Shakhtar Donetsk pode até ser o favorito no confronto, mas pinta como um adversário acessível na próxima etapa.