Foi depois de um jogo contra o Estrela Vermelha, em Belgrado, com a vaga na semifinal da Copa dos Campeões da bagagem, que o Manchester United tentou levantar voo em Munique. Nevava e a pista estava escorregadia. Na terceira tentativa de decolar, o avião colidiu com uma casa e 23 pessoas morreram, inclusive jogadores do primeiro grande time montado por Matt Busby. Nesta quinta-feira, o clube retornou a cidade apenas pela segunda vez desde o desastre que marcou sua história e ganhou do Partizan, por 1 a 0, pela Liga Europa.

Antes do jogo, houve uma homenagem no Partizan Stadium. Representantes da Fundação Memorial Munique de Manchester e o embaixador britânico na Sérvia, Sian McLeod, reuniram-se para ouvir um rápido discurso do executivo Ed Woodward. Em seguida, os ex-jogadores Bryan Robson e Mickey Thomas depositaram uma grinalda no círculo central.

“Foi incrivelmente importante vir aqui e marcar a ocasião”, disse Woodward. “Assim que saiu o sorteio, nossa atenção voltou-se ao desejo de lembrar aqueles que perderam suas vidas em 1958. Este foi o último lugar, neste estádio, contra o Estrela Vermelha, quando jogaram como um time juntos antes daquele fatídico avião parar em Munique”.

O Manchester United homenageia seus mortos em Belgrado (Foto: Getty Images)

Quando a bola rolou, o Manchester United não fez um jogo brilhante mais uma vez, mas venceu, por 1 a 0, gol de Anthony Martial, cobrando pênalti. Foi a primeira vitória fora de casa dos Red Devils desde aquela contra o Paris Saint-Germain, pela Champions League, em março, 11 jogos atrás.

.

Classificações Sofascore Resultados

.