Os torcedores na Inglaterra não costumam se calar diante dos donos de seus clubes. Protestos são comuns em diferentes divisões do país e, nos últimos meses, tomam as arquibancadas de Bloomfield Road, casa do Blackpool. Os Tangerinas esvaziam as tribunas e contestam as decisões de Owen Oyston, acionista majoritário desde 1988. O empresário, que chegou a ser condenado por estupro na década de 1990, é considerado o principal responsável pela dilapidação da agremiação nos últimos anos – atualmente figurando na terceira divisão do Campeonato Inglês. Invasões de campo e outras ações se tornaram frequentes. Já neste sábado, um torcedor resolveu se sentar sobre o ônibus do Arsenal, antes do confronto pelos 32-avos de final da Copa da Inglaterra.

O rapaz subiu no veículo e se sentou no teto, demonstrando sua insatisfação com a situação do Blackpool. Demorou cerca de 40 minutos até ser retirado pelas autoridades, detido pela polícia. Por conta disso, o Arsenal precisou acionar um ônibus reserva para chegar a Bloomfield Road. Nas arquibancadas, pouco mais de três mil torcedores dos Tangerinas compraram ingressos, minoria nas tribunas ante os mais de cinco mil seguidores dos londrinos presentes. Oyston e sua família são refutados pela falta de investimento no clube, assim como pelo passado criminoso do magnata.

 

E, dentro de campo, as coisas não foram bem ao Blackpool. Em uma rodada da Copa da Inglaterra na qual os principais clubes escalam reservas, o Arsenal não fugiu da regra. A equipe de Unai Emery até podia ter o renome de Petr Cech, Stephan Lichtsteiner e Aaron Ramsey. Ainda assim, quem brilhou na visita a Bloomfield Road foi o garoto Joe Willock. Aos 19 anos, o meia anotou os dois primeiros gols na vitória por 3 a 0 sobre os Tangerinas.

Formado nas categorias de base do próprio Arsenal e com passagem pelas seleções de base, incluindo convocações recentes à Inglaterra Sub-20, Willock estreou sob as ordens de Arsène Wenger. Ainda assim, vai realmente ganhando espaço com Unai Emery. Já tinha sido titular em duas partidas pela Liga Europa, assinalando inclusive o seu primeiro gol pelo time principal. E neste sábado o novato roubou a cena.

Além de se combinar bem com os companheiros, desempenhando a sua função como meia centralizado, Willock teve oportunismo e uma pitada de sorte. Fez o primeiro a partir de uma cobrança de falta de Ramsey, que ricocheteou na trave, e aumentou a contagem antes do intervalo, aproveitando um cruzamento de Carl Jenkinson que atravessou toda a pequena área até pipocar no segundo pau. Com a vitória encaminhada, Alex Iwobi fechou a conta, após rebote do goleiro em chute de Ramsey.

O Arsenal terá uma semana para descansar, até retomar as suas atividades. No próximo sábado, os Gunners visitam o West Ham pela Premier League. Tentam encurtar as distâncias em relação ao Top Four da competição, após os tropeços recentes que permitiram aos concorrentes se desgarrarem. Já o Blackpool permanece em sua caminhada errante na League One, ocupando as posições intermediárias na tabela. Certamente, com os protestos repercutindo em Bloomfield Road.


Os comentários estão desativados.