Lionel Messi é quase sempre o destaque quando entra em campo pelo Barcelona. Enquanto ele esteve em campo neste sábado, contra o Sevilla, também foi assim. O camisa 10, capitão do Barcelona nesta temporada, fez um passe para gol e marcou outro. Foi quando caiu mal no chão, machucando o braço direito. Sem o seu craque em campo, o Barcelona diminuiu o nível do seu jogo, mas venceu por 4 a 2 no Camp Nou. Não deixe o placar te enganar: apesar de muitos gols, foi um jogo difícil e o goleiro Marc-André Ter Stegen foi fundamental para os catalães.

LEIA TAMBÉM: A Cultural Leonesa foi sorteada contra o Barcelona e comemorou como se fosse um gol

Logo no início do jogo, o Barcelona conseguiu abrir o placar. Em uma jogada muito bem trabalhada, Messi recebeu pelo meio e, com toda marcação de olho no camisa 10, ele achou Coutinho livre. O brasileiro tocou no ângulo, sem chance de defesa: 1 a 0. Abrir o placar tão rápido é sempre uma forma de facilitar as coisas.

O lateral esquerdo Guilherme Arana, ex-Corinthians, ameaçou a meta do Barcelona ao receber uma bola com liberdade no lado esquerdo e arriscar o chute. A bola rasteira tocou na trave e se afastou. Do outro lado do campo, os jogadores foram mais preciso e, assim, o Barcelona ampliou a vantagem.

Luis Suárez recebeu pelo meio e achou Lionel Messi em lance de velocidade. Messi, com a bola dominada e com os defensores tendo que correr para trás para defender é quase uma covardia. O camisa 10 fintou para o meio e bateu com o seu pé esquerdo: 2 a 0, em um chute rasteiro, no canto e indefensável.

Veio então o momento mais tenso do jogo para os barcelonistas. Em uma disputa normal de bola, Messi caiu no chão se apoiando no braço e se machucou. A preocupação, claro, tomou conta do estádio. Ele saiu de campo e, por precaução, o técnico Ernesto Valverde tirou o seu craque de campo. Entrou em campo Ousmane Dembélé, aos 26 minutos. O placar do jogo foi mantido até o intervalo.

No segundo tempo, um dos pontos cruciais para manutenção do placar foi o goleiro Marc-André ter Stegen, que fez duas defesas difíceis antes dos 15 minutos, em um só lance. Uma cabeçada de André Silva e um chute, no rebote, de Lucas Vazquez.

Aos 18 minutos, o zagueiro Gerard Piqué fez o passe longo para Luis Suárez, que deu um drible desconcertante por baixo das pernas do zagueiro, saiu na cara do goleiro Tomás Vaclik, que foi driblado e cometeu pênalti. O próprio Suárez cobrou, com firmeza, e marcou 3 a 0.

Tudo parecia tranquilo, mas não foi bem assim. O técnico Pablo Machín já tinha feito uma alteração no início do segundo tempo, colocando Gabriel Mercado no lugar de Simon Kjaer, e tirou também Franco Vázquez e André Silva e colocou em campo Roque Mesa e Luis Muriel.  Logo depois, diminuiu o placar.

Em uma bola retomada no campo de ataque, Éver Banega tocou para Pablo Sarabia. O atacante puxou para o meio e chutou de pé esquerdo, a bola desviou e matou o goleiro Ter Stegen: 3 a 1, aos 34 minutos do segundo tempo. Só que Ter Stegen, que ficou furioso com o gol sofrido, parecia em uma noite de não deixar entrar bolas que não fossem indefensáveis.

Sem Messi, o Barcelona perdeu muito do seu volume ofensivo. Ainda assim, o time conseguiu chegar ao quarto gol, em uma jogada que passou por Coutinho, que tocou para Dembélé e o francês chutou a gol. A defesa conseguiu bloquear, mas a bola sobrou no alto e Ivan Rakitic chutou de primeira, acertando o canto: 4 a 1. Como veio do Sevilla e é uma cidade que croata já disse que tem muito apreço (é casado com uma espanhola de lá), ele não comemorou.

Aos 40 minutos da etapa final, o goleiro do Barcelona precisou trabalhar mais uma vez, com um chute de Sarabia e, depois, no rebote, de Ben Yedder. Só que o Sevilla chegaria ao segundo gol. Em um ataque rápido pelo meio, o Barcelona deu muito espaço e Bem Yedder, com velocidade, achou Muriel. O colombiano chutou com curva, colocado no canto, sem chance de defesa e diminuiu, aos 45 minutos da etapa final. Não deu tempo de uma reação.

A vitória leva o Barcelona à primeira posição na tabela de classificação do Campeonato Espanhol, com 18 pontos. O Alavés tem 17, em segundo, seguido pelo Sevilla, com 16, mesma pontuação do Atlético de Madrid. O Real Madrid é, neste momento, quinto colocado com 14 pontos.

Messi: 3 semanas fora

Lionel Messi se machucou aos 17 minutos (Foto: Alex Caparros/Getty Images)

Segundo diagnóstico divulgado pelo Barcelona, Messi fraturou o rádio na queda. Por isso, ficará três semanas afastado para se recuperar. Isso já o tira dos jogos contra a Inter, no meio da semana, pela Champions League; e contra o Real Madrid, no fim de semana que vem.

“Os exames realizados no jogador do time principal Lionel Messi confirmaram que existe uma fratura no rádio do braço direito. O tempo de recuperação é de aproximadamente três semanas”, diz o comunicado divulgado pelo clube.

Se ficar três semanas fora, Messi ainda perde os jogos contra Cultural Leonesa, pela Copa do Rei (algo que naturalmente seria poupado) no dia 31, o jogo contra o Rayo Vallecano no dia 3 de novembro e o segundo jogo com a Inter pela Champions League no dia 6 de novembro. Poderia voltar contra o Betis, no dia 11 de novembro.


Os comentários estão desativados.