O Liverpool precisava apenas de um empate para passar às oitavas de final, mas havia um risco. O Red Bull Salzburg fez uma fase de grupos com jogos frenéticos e cheio de gols, em uma quase aleatoriedade que poderia colocar o atual campeão europeu em maus lençóis. Acabou não sendo exatamente assim, embora tenha havido chances para os dois lados. Os Reds cumpriram o seu dever, venceram por 2 a 0, e passaram em primeiro lugar às oitavas de final.

O placar foi enganoso. O volume de chances criadas merecia um marcador mais próximo ao 4 a 3 de Anfield. O Salzburg provou mais uma vez ser um time muito perigoso. Chegou com perigo e deu seis finalizações corretas apenas no primeiro tempo. No entanto, a qualidade desses chutes deixou a desejar. A maioria foi fraca ou no meio do gol, facilitando o trabalho de Alisson.

No lado vermelho, Salah foi um destaque negativo. Perdeu muitas e muitas chances. A primeira, logo aos quatro minutos, chutando em cima do goleiro Stankovic. Teve outra ao seu melhor estilo, entrando em diagonal para bater colocado de perna esquerda, mas pegou mal demais na bola. Logo no começo do segundo tempo, Mané o deixou livre na entrada da pequena área. Bastava tocar na saída de Stankovic, mas ele mandou por cima.

Pouco depois, foi Firmino quem deu o passe açucarado para Salah, que tinha tudo para dominar driblando o goleiro e correr para o gol vazio, mas errou no primeiro toque e foi interceptado pelo parador de chutes austríaco. Haaland desperdiçou uma boa oportunidade para abrir o placar, minutos antes de o Liverpool fazê-lo.

E foi com uma jogada que vem dando muito certo aos ingleses. Alexander-Arnold virou o jogo para Robertson, que lançou Mané. O senegalês deu o drible na entrada da área e avançou pela esquerda. Cruzou no momento em que Stankovic fechava o ângulo, e Keita teve apenas que direcionar seu cabeceio entre os marcadores do Salzburg.

Keita fez outra boa partida. Marcou em dois jogos consecutivos pela primeira vez com a camisa do Liverpool, que fez muito esforço para contratá-lo do RB Leipzig. Por enquanto, o meia ainda não conseguiu ter uma boa sequência, mas, se esses forem sinais de que está finalmente engrenando, seria um reforço importantíssimo para o curto elenco de Klopp.

E depois de perder gols muito fáceis, Salah marcou um quase impossível. Jérôme Onguene recuou mal um lançamento para Stankovic, e Salah interceptou. Mas perdeu completamente o ângulo e estava quase na linha de fundo, praticamente fora da área, quando decidiu bater com a perna direita, que não é a sua melhor. Foi absolutamente preciso e ampliou a vantagem do Liverpool.

Os dois gols em intervalo curto de tempo quebraram o espírito do Salzburg, e o Liverpool teve chance para vencer por mais. Salah desperdiçou outra, e Mané, mais duas. A vitória por 2 a 0, porém, foi suficiente para garantir o primeiro lugar do grupo e cumprir a missão na Champions League. Agora, as atenções dos ingleses voltam à Premier League e, semana que vem, ao começo do Mundial de Clubes.

O Salzburg não tem nada a lamentar. Esperou muito tempo para estar na fase de grupos da Champions League e mostrou que merecia a vaga. Em um grupo menos difícil, talvez conseguisse a classificação e agora estará no mata-mata da Liga Europa como um dos candidatos ao título.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.