O atacante Thierry Henry, capitão da seleção francesa, negou nesta segunda-feira ter criticado o técnico Raymond Domenech, desmentindo declarações atribuídas a ele pelo diário Le Parisien. Segundo o jornal, Henry teria dito a Domenech antes do empate por 1 a 1 com a Romênia que os jogadores estariam “entediados” nos treinamentos e que se sentiam “perdidos em campo”, sem orientações.

Em entrevista à emissora de televisão TF1, quando perguntado sobre as declarações, o jogador do Barcelona respondeu: “Não. Nada aconteceu na sexta-feira. Tivemos uma discussão, como acontece normalmente entre um time e seu técnico, mas foi uma discussão bastante construtiva”.

Henry se recusou a revelar o teor da conversa, afirmando que ela deve ficar “entre o técnico e os jogadores”. O atacante afirma que o ambiente dentro da seleção é bom: “Venho dizendo isso há tempos, há um ótimo clima no nosso grupo, mas é difícil transmitir essa mensagem quando não se vencem jogos. Só o que precisamos fazer é conquistar a vaga na Copa do Mundo”.

A França está quatro pontos atrás da Sérvia em seu grupo nas Eliminatórias da Copa do Mundo, e em caso de derrota para os sérvios nesta quarta-feira, em Belgrado, só poderá se classificar através da repescagem.

Domenech, em declaração veiculada pelo site da federação francesa (FFF), classificou como “excepcional” o ambiente na seleção.

Leia mais:

Henry a Domenech: “Estamos perdidos”