Em um momento de glória, em que entra para o panteão de ícones da história de um dos maiores clubes do mundo, Jürgen Klopp toma uma postura que o torna ainda mais uma figura carismática aos olhos de torcedores do Liverpool, mas também do restante dos entusiastas por futebol. Os holofotes estão sobre o técnico alemão e seu grande feito, dando fim a uma seca de 30 anos no Campeonato Inglês, mas o comandante dos Reds usou o momento para exaltar duas figuras do passado, Dalglish e Gerrard, e também para pedir moderação à parte da torcida que tem tomado as ruas de Liverpool para celebrar a conquista.

Em ação inédita em sua carreira, entendendo o momento especial que vive, Klopp decidiu escrever uma carta aberta aos torcedores dos Reds a ser publicada no jornal local Liverpool Echo. Nela, tentou colocar em palavras o significado da conquista para si e a importância de sua relação pessoal, mas também a de todo o clube, com a massa de torcedores.

Em certo trecho, ressaltou as figuras que ajudaram a construir o Liverpool de hoje por seus feitos no passado, com destaque para duas lendas do clube: Kenny Dalglish e Steven Gerrard.

“Além dos jogadores atuais, eu gostaria de prestar um tributo especial a dois dos nossos ex-jogadores que estabeleceram vários dos padrões que todos nós temos que seguir. Sir Kenny Dalglish é a alma deste clube. Seu entendimento do que é o Liverpool e o que ele significa para as pessoal é essencial para tudo o que fazemos. Vi o quão feliz ele ficou depois de sermos confirmados campeões na quinta-feira, e o seu sorriso significou muito para mim, não consigo sequer colocar em palavras.

Steven Gerrard é as pernas do clube. Ele carregou o clube de diversas maneiras como jogador, e ninguém merece mais esse título do que ele. Junto com Kenny, Steven é um símbolo deste clube, e é importante que, em um momento como esse, lembremos de tudo que nossos ex-jogadores e ex-treinadores fizeram para ajudar a nos colocar na posição em que estamos hoje.

Essas são as pessoas que construíram o Liverpool. O mesmo vale para nossos proprietários, e não dá para exagerar o que eles fizeram. No futebol moderno, você precisa ter uma visão, uma estratégia e um comprometimento inabalável à causa para ter qualquer chance de ser bem-sucedido. Em todas as três frentes, o Fenway Sports Group me mostrou que são lideres em seu campo. Minha gratidão por eles é completa.”

A partir deste trecho, Klopp começa uma transição para mais uma vez exaltar a participação dos torcedores na temporada fantástica vivida pelo Liverpool em 2019/20. Porém, ao mesmo tempo, introduz uma importante ressalva: os riscos criados pelas comemorações que se seguiram à confirmação do título.

“Então, temos jogadores brilhantes, ex-jogadores incríveis, proprietários excepcionais e, além disso, temos os melhores torcedores que qualquer clube poderia querer, e o papel deles em construir o clube, inspirá-lo e empurrá-lo para que seja o melhor possível é tão importante que, sem isso, nada do que conquistamos teria sido possível.

Eu amo sua paixão, suas músicas, sua recusa em aceitar derrota, seu comprometimento, seu entendimento do esporte e sua fé no que estamos fazendo. Mesmo que você não possa estar em nossos jogos no momento, eu amo o fato de que vocês ainda se certificaram que estavam conosco, fazendo a Kop parecer com a Kop mesmo sem soar da mesma maneira. Não consigo nem começar a dizer o quanto os jogadores e eu apreciamos isso, e não tenho dúvidas de que foi uma das razões pelas quais nosso desempenho contra o Crystal Palace foi tão bom.

O que eu não amei – e preciso dizer isso – foram as cenas que aconteceram no Pier Head na sexta-feira. Sou humano, e sua paixão também é minha paixão, mas, no momento, o mais importante é que não tenhamos esses tipos de aglomerações públicas. Devemos isso aos mais vulneráveis em nossa comunidade, aos funcionários da saúde que se doaram tanto e a quem aplaudimos, à polícia e às autoridades locais, que nos ajudam, como clube, a não fazer isso. Por favor, comemorem, mas comemorem de maneira segura, em lugares privados, onde não arriscamos espalhar esta horrível doença ainda mais em nossa comunidade.”

Klopp garante não ver a hora de comemorar junto aos torcedores, em uma festa ainda mais impressionante do que a vista após a conquista da Champions League em 2019, mas reforça: quando for a hora certa.

“Se as coisas fossem diferentes, eu teria amado comemorar junto, ter um desfile que seria ainda maior do que aquele depois de vencermos a Champions League no ano passado, para que todos pudéssemos compartilhar este momento especial, mas simplesmente não é possível. Todos nós fizemos muito para combater a Covid-19, e esse esforço não pode ser desperdiçado. Devemos a nós mesmos e uns aos outros fazer o que é certo, e, neste momento, isso significa se unir e apoiar uns aos outros estando distantes.

Quando for o momento certo, comemoraremos. Apreciaremos este momento e pintaremos a cidade de vermelho. Mas, por ora, por favor, fiquem em casa o máximo possível. Este não é o momento de estar no centro da cidade em grandes números ou de ir perto de estádios de futebol. No começo dessa crise, eu disse que não queríamos jogar em um estádio vazio, mas que, se significasse que isso ajudaria pelo menos uma pessoa a permanecer saudável, faríamos sem hesitação, e nada mudou para que eu altere minha visão.”

Cuidadoso em suas palavras e buscando passar a mensagem no tom necessário, Klopp tem a expectativa de que a mensagem possa surtir efeito. “Espero que, daqui a alguns meses, ou mais tempo se necessário, eu possa escrever outra carta ao Liverpool Echo para agradecê-los por colocar a saúde de nossa população à frente de tudo”.