Pela segunda vez desde que a pandemia do novo Coronavírus atingiu o mundo e, consequentemente, o futebol, o elenco do Bayern de Munique acertou uma redução salarial para ajudar o clube. Inicialmente, os jogadores do time bávaro haviam tido um corte de 20% no mês de abril. Agora, embora os valores não sejam revelados, os atletas aceitaram uma redução para todo o restante da temporada.

“É muito satisfatório constatar que nosso time entende completamente a situação. É satisfatório ver a equipe renunciar de novo a uma parte do salário até o fim da temporada”, comentou Herbert Hainer, sucessor de Uli Hoeness na presidência do Bayern de Munique, em entrevista ao jornal Bild.

Para dar algum contexto, ainda que a informação sobre o valor do corte não tenha sido divulgada, vale lembrar que o Bayern tem uma folha salarial pesada, de € 364 milhões por temporada. Isso corresponde a cerca de metade do valor das receitas dos bávaros.

No fim de março, paralelamente, Bayern de Munique e Borussia Dortmund anunciaram que seus jogadores haviam aceitado reduções salariais, à época se juntando a clubes como Schalke 04, Werder Bremen e Borussia Mönchengladbach.