O Eintracht Frankfurt segue vivendo uma temporada bem acima de suas expectativas. Firmes na briga por uma das vagas à Liga Europa na Bundesliga, as Águias confirmaram a classificação à final da Copa da Alemanha. A equipe de Niko Kovac precisou encarar a pressão da torcida do Borussia Mönchengladbach no Borussia Park, mas conseguiu avançar após mais de 120 minutos de tensão. O empate por 1 a 1 prevaleceu no tempo normal e também na prorrogação. Assim, a definição aconteceu nos pênaltis. E depois de muita competência na marca da cal, o goleiro Lucas Hradecky desequilibrou, defendendo duas cobranças dos Potros no triunfo por 7 a 6. Será a sétima final do Frankfurt, a primeira desde 2006. Pegará Bayern de Munique ou Borussia Dortmund, que se enfrentam na outra semifinal nesta quarta.

VEJA TAMBÉM: Eintracht Frankfurt volta às primeiras posições e resgata o passado de seu último timaço

Melhor durante o primeiro tempo, o Eintracht Frankfurt saiu em vantagem logo aos 15 minutos, em excelente finalização de Taleb Tawatha. No entanto, o Gladbach conseguiu achar o empate nos acréscimos da primeira etapa. Após bola ajeitada por André Hahn, Jonas Hofmann emendou para as redes. Na volta do intervalo, os anfitriões melhoraram e pressionaram mais no ataque, mas nada da virada. Já a prorrogação permaneceu aberta, com as chances surgindo para os dois lados. Faltou precisão nas conclusões. O classificado teria que vencer a disputa por pênaltis.

Então, as duas equipes demonstraram muita qualidade para converter suas cobranças. Foram 12 chutes perfeitos, incluindo os dois primeiros nas alternadas. Hradecky apareceu pela primeira vez para agarrar o arremate de Andreas Christensen, mas Yann Sommer também se agigantou diante de Guillermo Varela. Até que, na oitava cobrança dos Potros, o goleiro finlandês fizesse a defesa mais importante diante de Djibril Sow. Por fim, Branimir Hrgota não desperdiçou a nova chance de colocar o Eintracht Frankfurt na final.

Desde que Nico Kovac chegou à Commerzbank Arena, o Eintracht Frankfurt vive uma guinada. Conseguiu se salvar do rebaixamento na temporada passada e, durante o primeiro turno da Bundesliga, chegou mesmo a ocupar a zona de classificação à Liga dos Campeões. O desempenho caiu bastante desde fevereiro, com dez rodadas seguintes na seca, até a vitória no final de semana sobre o Augsburg. Ao menos a campanha na Copa da Alemanha mantém a empolgação dos torcedores. Eliminaram Magdeburgo, Ingolstadt, Hannover 96 e Arminia Bielefeld até superarem o Borussia Mönchengladbach.

Na final, o favoritismo será de Bayern ou Dortmund, por mais que o Eintracht Frankfurt tenha vencido os aurinegros e empatado com os bávaros no primeiro turno da Bundesliga. Entretanto, o empenho das Águias pelo momento histórico pode fazer a diferença. A taça da Copa da Alemanha resgata tempos gloriosos do clube, quatro vezes campeão do torneio. Épocas em que nomes como Jürgen Grabowski, Bernd Hölzbein, Cha Bum-kun, Uli Stein e Wlodzimierz Smolarek brilhavam nos gramados. A atual geração tem a capacidade de recuperar um título de primeira grandeza que o clube não conquista desde 1988. E exemplos de superação dentro dos próprios vestiários não faltam, a começar pelo capitão Marco Russ, que, de volta ao time após superar um câncer, converteu o quinto pênalti nesta terça. O triunfo no Estádio Olímpico de Berlim pode ter um enredo fantástico.