Um dos técnicos ingleses que mais se mostrou promissor nos últimos anos está sem emprego. Eddie Howe deixou o cargo no Bournemouth depois de oito anos após o rebaixamento da equipe na Premier League. Com história como jogador nos Cherries, Howe foi o comandante que levou a equipe à primeira divisão, em 2015. Foram cinco anos na primeira divisão inglesa com um clube pequeno, o que para alguns é quase um milagre.

O Bournemouth terminou a Premier League em 18º na tabela, com 34 pontos, um a menos que o Aston Villa. Volta à segunda divisão depois de alguns bons anos atuando na principal divisão inglesa. A relação de Howe com o clube é antiga, já que esta já era a sua segunda passagem como técnico e ele também defendeu os Cherries como jogador. O zagueiro jogou de 1994 a 2002 no clube e voltou em 2004, depois de passar por Portsmouth e Swindon Town. Jogou até 2007, quando pendurou as chuteiras por uma lesão no joelho. Foram mais de 300 jogos em campo pelo clube.

Ele já tinha começado a transição para técnico. Em 2006, ainda jogando, ele já participava da comissão técnica do time de reservas do clube. Começou como técnico no ano seguinte, em 2008, já no Bournemouth. Ele entrou como interino, mas rapidamente foi efetivado. Em 2010, depois de quatro anos na quarta divisão, conseguiu acesso à terceira, League One.

Em janeiro de 2011, ele deixou o Bournemouth para assumir o Burnley. Ficou até outubro de 2012, quando deixou o clube por razões pessoais, conforme alegado na época. Naquele mesmo mês, assumiu o comando do Bournemouth mais uma vez. Foi então que começou a sua trajetória meteórica com o clube. Subiu para a segunda divisão, Championship, em 2013; em 2015, assegurou o acesso à Premier League.

Desde que subiu, o técnico conseguiu manter o pequeno time do sul da Inglaterra na primeira divisão, a duras penas. Na primeira temporada na primeira divisão, terminou em 16º em 2015/16; na segunda temporada, 2016/17, ficou em nono lugar; em 2017/18, terminou em 12º; em 2018/19, ficou em 14º. Finalmente, em 2019/20 o clube não resistiu e acabou rebaixado na última rodada.

Depois do rebaixamento dos Cherries, Howe disse que encerrar a sua ligação de 25 anos com o clube foi “uma das decisões mais difíceis de tomar”. “Apesar do carinho e amor que eu tenho pelo clube sempre permanecer, nós coletivamente sentimos que agora é o momento certo para o clube partir em uma nova direção”, disse o treinador em uma carta aos torcedores.

“O Bournemouth sempre estará no meu coração, mas eu firmemente acredito que agora é o momento certo para o clube ter uma mudança. Eu sempre garanti que toda decisão que eu tomasse como técnico tenha sido no melhor interesse do clube e dos seus torcedores, e esta não é diferente”, continuou.

Aos 42 anos, Howe ficará marcado por conseguir levar o clube da League Two até a Premier League. Seu trabalho certamente o coloca entre os treinadores mais promissores da Inglaterra para os próximos anos e deve atrair a atenção de clubes que precisam de técnicos.

“Eddie Howe é sinônimo deste clube, tanto como jogador quanto como técnico, e isso nunca irá mudar. Ele é simplesmente uma lenda do AFC Bournemouth, ajudando a transformar a identidade e a história do clube”, disse o chefe-executivo do Bourmeouth, Neill Blake. “A gratidão e apreço meu, da diretoria, do nosso dono Neill Blake e da diretoria, pelo que Eddie conseguiu não pode e nunca poderá ser subestimada”.

“Uma decisão como essa não pode ser tomada de ânimo leve, razão pela qual isso foi discutido extensivamente nos últimos dias. É ainda mais difícil dada a nossa amizade próxima. Nós desejamos a Eddie o melhor para qualquer que seja o futuro que o espera e que ele aproveite de um merecido tempo com a sua família”.

A sua gestão ficou tão marcante que vários jogadores se manifestaram sobre a saída do técnico. “Eu não posso nem traduzir em palavras as emoções do que aconteceu na última semana. Agora, soma-se a isso o fim de uma era”, disse o zagueiro Steve Cook sobre o comandante que deixa o cargo.

“Eu não posso nem colocar em palavras, mas eu posso agradecer o técnico. Ele me deu a chance de jogar na Premier League, o que é um sonho de criança. Foram incríveis oito anos que eu tive jogando sob o seu comando e é algo que eu não poderia imaginar mudar. Dois acessos, campeão da Championship e cinco anos na melhor liga do mundo. Obrigado pelas memórias”.

“Agradecido eternamente pelo que você fez por mim nos últimos cinco anos, treinador! Você me ajudou a atingir meus sonhos e eu estou orgulhoso de ter feito parte de uma jornada incrível com você! Algumas grandes memórias que eu nunca esquecerei. Boa sorte no seu próximo capítulo”, escreveu no seu Twitter o atacante Callum Wilson.

Howe deixa o Bournemouth com mais de 450 jogos como técnico do clube. Resta saber qual será o seu próximo destino. E quem o substituirá no Bournemouth, depois de tanto tempo.