O atacante Paulo Dybala foi um dos destaques do jogo da Juventus contra a Internazionale no fim de semana, em uma vitória por 2 a 1 em Milão. Autor do primeiro gol, o argentino tem se entendido bem com Cristiano Ronaldo e também com Gonzalo Higuaín, que entrou no segundo tempo para marcar o gol da vitória. Cotado para deixar o clube no início da temporada, o atacante permaneceu e vai ganhando espaço no time titular sob o comando do técnico Maurizio Sarri.

“Não foi um verão fácil”, afirmou Dybala ao Corriere dela Sera. O verão europeu (junho a agosto) é quando a janela de transferências fica aberta. “Ouvir o seu nome ligado a todo time e todo lugar, onde você não quer ir, não é uma coisa boa. Mas isso é futebol, mesmo antes da janela de transferências abrir eu disse: ‘Eu quero ficar aqui’. Eu acho que foi mais importante deixar o campo falar, mesmo se até o último dia ninguém soubesse o que aconteceria”.

“Eu sinto menos peso nos meus ombros e estou muito calmo mentalmente. Eu estava convencido que com [Maurizio] Sarri eu começaria a me divertir, trabalhar e provar o meu valor. E é isso que eu estou tentando fazer”, continuou o atacante argentino.

“Sarri e Allegri têm diferentes formas de jogar e isso é mostrado. Com Allegri nós fizemos muitas coisas, mas eu pensei que nós jogamos de forma um pouco mais ofensiva com Sarri e nós jogamos mais com a bola”, afirmou o jogador.

“Depois disso, é claro, nós todos iremos ver o que acontece durante a temporada. Meu gol foi importante, para o time e para mim, marcar naquele momento, por como entramos no jogo”, continuou Dybala. “Eles não tinham perdido na liga e agora nós somos o único time invicto na Europa: quando se trata da Juventus, às vezes você precisa ter um pouco de respeito”.

O esquema tático da Juventus foi transformado em um 4-3-1-2, com um meia atrás de dois atacantes. No fim de semana, foi Federico Bernardeschi atrás de Cristiano Ronaldo e Dybala. Já se especula que o ataque possa ser formado, então, por Dybala, Cristiano Ronaldo e Higuaín, mas os três tiveram poucos minutos em campo até aqui.

Era especulado também que o atacante pudesse ser usado como um falso nove, como o treinador fez com Dries Mertens. Como Sarri tem usado um sistema tático diferente, Dybala tem feito uma boa parceria com Cristiano Ronaldo, que também é um bom finalizador. As opções de ataque da Juventus crescem, o que é ótimo para Sarri, que assumiu a liderança da Serie A após vencer a Inter.