A figura mais cobrada do Arsenal no momento é o técnico Arsène Wenger, ainda com o futuro em aberto. Dentro de campo, a pressão costuma cair em cima dos principais jogadores. No caso do time londrino, Alexis Sánchez e Mesut Özil, ambos chegando ao fim de seus contratos e com renovações também indefinidas. Nesta segunda-feira, ambos marcaram na vitória por 2 a 1 sobre o Middlesbrough, fonte de certo alivio para o clube e os torcedores.

LEIA MAIS: Os 40 anos de Ljungberg, o meia veloz dos gols marcantes e do Arsenal imbatível

Até porque o jogo não foi fácil. Sánchez abriu o placar em uma linda cobrança de falta, no final do primeiro tempo. Negredo empatou logo depois do intervalo, e o gol da vitória saiu apenas na metade da segunda etapa. Petr Cech precisou realizar quatro defesas para segurar o triunfo, contra apenas duas do goleiro adversário, Brad Guzan.

Eram três pontos importantes para a tabela. Com exceção do Chelsea, todos os outros cinco times entre os sete primeiros colocados venceram seus jogos no fim de semana, e o Arsenal acordou na segunda-feira em sétimo lugar, fora até mesmo da Liga Europa. A vitória sobre o Middlesbrough devolve os Gunners para o sexto posto, com 57 pontos em 31 jogos. Está imediatamente atrás do Manchester United, com 60 pontos em 31 rodadas. O quarto colocado é o Manchester City, com 64 em 32 partidas; e o Liverpool, terceiro, tem 66 pontos em 33 duelos.

Com jogos a menos que City e Liverpool, o Arsenal está vivo na tentativa de não interromper a sequência de 18 participações seguidas pela Champions League. Precisa, porém, mostrar mais regularidade. Esta foi apenas a terceira vitória nas últimas nove rodadas. E as outras duas também foram contra equipes em posições desconfortáveis na Premier League – Hull City, 17º colocado, e West Ham, 13º. O Middlesbrough é o vice-lanterna.

Na hora H, os craques decidiram. Özil marcou pela segunda vez em três jogos – fez gol e deu assistência contra o West Ham – e Sánchez anotou seu 19º tento na Premier League. Como se cobra deles.

.