A zagueira Wendie Renard, jogadora do poderoso Lyon, foi o destaque da primeira rodada da França, com dois gols contra a Coreia do Sul. No entanto, cometeu um erro crasso que permitiu o empate da Noruega, nesta quarta-feira. O alívio surgiu em um pênalti cometido por Ingrid Engen e convertido por Eugenie Le Sommer. A vitória francesa no confronto direto posiciona a anfitriã como provável líder do seu grupo e, caso dê a lógica na rodada final, coloca a Noruega em segundo lugar, que cruza com o grupo do Brasil.

Bola aérea como principal arma

O primeiro tempo terminou equilibrado, com posse de bola dividida e poucas finalizações. A França foi um pouco melhor pelo volume de jogo, calcado especialmente nas jogadas de bola parada que funcionaram muito bem contra a Coreia do Sul. Os cruzamentos, porém, não alcançaram os 1,87 metros de Renard e houve raras chances claras de gol. A dona da casa finalizou certo duas vezes, a Noruega, uma, um chute cruzado de Moe Would, após boa troca de passes, bem defendido por Sarah Bouhaddi.

Gol relâmpago 

Assim que começou o segundo tempo, a França abriu o placar em uma jogada bem construída. Amandine Henry tocou na esquerda para a Amel Majri cruzar rasteiro. Valerie Gauvin antecipou-se à marcação e completou de primeira para fazer 1 a 0.

Tela azul

Oito minutos depois, Isabell Herlovsen cruzou da esquerda. Caroline Graham fechava pelo meio, nas costas de Renard, mas havia perdido o tempo da bola. Não a alcançaria. Renard tinha espaço para dominar e afastar, ou soltar o chutão para a lateral, mas simplesmente tocou de chapa para as próprias redes. O toque foi típico do defensor que se resigna a ceder o escanteio, mas a zagueira calculou mal a sua posição em campo. Não estava onde achou que estava e levou as mãos à cabeça em desespero.

Alívio

Ficou muitíssimo aliviada quando, no outro lado, Ingrid Engen elevou demais a perna em uma dividida com Marion Torrent. A árbitra Bibiana Steinhaus, da Alemanha, chegou o assistente de vídeo e apontou à cal. Eugenie Le Sommer cobrou sem problemas e garantiu a vitória à França, a segunda em duas partidas. É a quarta vez que um time da casa começa a Copa do Mundo feminina com duas vitórias, ao lado de Estados Unidos, em 1999 e 2003, e a Alemanha, em 2011.

Ficha técnica

França 2 x 1 Noruega

Local: Estádio de Nice, em Nice
Árbitra: Bibiana Steinhaus (Alemanha)
Gols: Valerie Gauvin e Eugenie Le Sommer (FRA); Wendie Renard, contra (NOR)
Cartões amarelos: Le Sommer (FRA); Ingrid Engen (NOR)

França: Sarah Bouhaddi; Marion Torrent, Griedge Mbock Bathy, Wendie Renard e Amel Majri; Gaetane Thiney (Charlotte Bilbault), Amandine Henry e Elise Bussaglia; Kadidiatou Diani, Eugenie Le Sommer e Valerie Gauvin (Delphine Cascarino). Técnica: Corinne Diacre

Noruega: Ingrid Hjelmseth; Ingrid Moe Wold (Synne Skinnes Hansen); Maren Mjelde, Maria Thorisdottir e Kristine Minde; Ingrid Engen, Vilde Boe Risa (Frida Maanum), Guro Reiten e Karina Saevik (Lisa-Marie Utland); Caroline Graham Hansen e Isabell Herlovsen. Técnico: Martin Sjogren.