O atacante marfinês Didier Drogba, do Chelsea, declarou “ter sorte de estar vivo” após a colisão com o goleiro John Ruddy, do Norwich, numa partida entre as duas equipes no mês passado. A colisão deixou Drogba com uma concussão e com o tímpano perfurado. Segundo o atacante, os médicos o disseram que ele ficou de seis a oito minutos inconsciente após o choque.

Drogba, que pode retornar ao time neste sábado contra o Swansea, disse ao The Sun: “estava com medo. Não lembro de nada além do Norwich ter empatado o jogo até eu ser levado para o hospital. Não sabia o que tinha acontecido”. O Chelsea acabou vencendo a partida por 2 a 1.

“Entretanto, agradeço a todos que me ajudaram, aos funcionários do estádio e aos médicos que me trataram. Tive outras contusões antes, já quebrei braço e tudo mais, mas esta foi pior. Não podia suportar quaisquer barulhos perto de mim, e estava proibido de viajar de avião”.

Drogba concluiu: “não jogar é frustrante, mas tive sorte de sobreviver e sabia que era questão de tempo até pooder jogar futebol de novo”.