Didier Drogba anunciou nesta semana a sua aposentadoria dos gramados, concluindo uma carreira de 20 anos como jogador. Aos 40 anos, defendeu muitos clubes ao longo da carreira, tendo sido mais marcante no Chelsea. Foi no clube inglês que conquistou seus maiores títulos, como quatro vezes a Premier League, quatro Copas da Inglaterra e três Copas da Liga, além do principal: a Champions League. Com tanta experiência no currículo, o marfinense admitiu que pensa em continuar a carreira no futebol, mas como técnico.

LEIA MAIS: Drogba confirma a aposentadoria com uma bonita mensagem de adeus aos seus fãs

“Eu conheci técnicos o suficiente para tornar isso possível”, afirmou o atacante, em entrevista à Soccer AM, nos Estados Unidos. “Eu trabalhei com muitos médicos, diferentes habilidades, diferentes abordagens, e eu joguei com jogadores muito bons que entendem o jogo”, continuou. “Eu aprendi tanto que isso poderia ser uma opção, uma boa opção”.

“Quando você tem Mourinho, Ancelotti, todos esses técnicos, e jogadores como Frank Lampard, John Terry, Michale Ballack, Petr Cech, todos esses caras, você aprende muito”, descreve o jogador. “Em um vestiário você vive tantas coisas, então quando eu pergunto se ser técnico poderia ser uma opção, eu penso: por que não? Eu acho que eu poderia fazer isso bem”, afirmou o agora ex-jogador.

Seus últimos passos como jogador de futebol profissional foram nos Estados Unidos. Atuou pelo Phoenix Rising, que joga na USL. Fez 12 jogos e marcou sete gols, além de duas assistências. “Eu estou aqui há tempo suficiente e é hora de pendurar as chuteiras”, disse. “Que forma de terminar a minha carreira o que eu fiz com esses jovens jogadores no Phoenix nas últimas semanas”, continuou.

“Ter a chance de devolver algo às próximas geração depois de 20 anos jogando. Ter jogado nos Estados Unidos, Ásia, Europa, com a seleção na África, eu fiz tudo. Futebol é algo que estou fazendo há 20 anos, mas além disso, eu estou fazendo coisas diferentes e eu quero ter sucesso nessas outras coisas”.