O torcedor do Borussia Dortmund que esperava que o seu time se reagrupasse durante a última pausa para jogos internacionais deve ter ficado decepcionado. No retorno da Bundesliga, o time treinado por Lucien Favre recebeu o Paderborn, que começou a rodada na lanterna, e levou 3 a 0 ainda no primeiro tempo. Conseguiu arrancar o empate por 3 a 3 na etapa final, o que serviu apenas para minimizar o vexame, mas não eliminá-lo.

A verdade é que não é de agora que o trabalho de Lucien Favre sofre contestações. A derrocada na reta final da última temporada que permitiu ao Bayern de Munique arrebatar mais um título havia sido um duro golpe, e o Dortmund seguiu oscilando, muitas vezes dentro de uma mesma partida. Havia conseguido emendar três vitórias seguidas por competições diferentes, incluindo um ótimo 3 a 0 sobre o Wolfsburg, mas, no último jogo antes da Data Fifa, levou 4 a 0 do grande rival da Baviera.

E nos primeiros cinco minutos de volta a campo, Kai Pröger arrancou pela lateral direita, deixou Nico Schulz comendo poeira e achou Streli Mamba completamente sozinho dentro da área. Aos 37 minutos, foi a vez de Julian Weigl, atuando na zaga ao lado de Hummels, mostrou que não é exatamente um velocista ao ser facilmente batido por Mamba, desta vez lançado do campo de defesa por Ben Zolinski. O volante ficou para trás também no terceiro gol, anotado por Gerrit Holtmann, ao fim de uma arrancada.

O Dortmund teve a posse de bola no primeiro tempo, mas criou muito pouco. Sequer finalizou corretamente ao gol de Leopoldo Zingerle. Muita coisa precisava mudar para a etapa final e um fiapo de esperança surgiu logo no segundo minuto, quando Hakimi, substituindo Schulz na lateral esquerda, subiu ao ataque e achou Jadon Sancho dentro da área: 3 a 1.

O nível da equipe da casa subiu depois do intervalo, e mais chances foram criadas, mas o segundo gol saiu apenas aos 36 minutos, quando Hummels jogou a bola para dentro da área a partir da ponta esquerda, e Axel Witsel cabeceou às redes. Sancho quase empatou na sequência, mas um pouco demais na orelha da bola. Nos acréscimos, o inglês deu um passe primoroso para Marco Reus emendar de cabeça e arrancar o 3 a 3.

Melhor um ponto do que nenhum ponto, mas o Dortmund tinha teoricamente o duelo mais acessível da tabela para se recuperar da goleada do Bayern de Munique e o que aconteceu foi exatamente o contrário, colocando mais pressão nas costas de Favre.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.