Krzysztof Piatek e Lucas Paquetá foram as duas grandes novidades do Milan nesta janela de inverno. Contudo, um dos maiores reforços ao longo desta campanha na Serie A já estava no elenco. Gianluigi Donnarumma não começou bem o campeonato, assim como sofria com o descrédito na temporada passada. Semana após semana, o jovem goleiro dá a sua resposta. Cresceu muito de produção e vive um momento absurdo, talvez o melhor de sua carreira. Os milagres se repetem a cada partida e, neste final de semana, ele teve atuação decisiva no empate contra a Roma. O suficiente para render elogios de Dino Zoff, exemplo a qualquer um que se aventure a vestir luvas no Calcio.

“O que aconteceu com Donnarumma? Simples, Gigio se tornou um homem, não é mais um garoto. Ele está mais consciente, é adulto. Está aprendendo que as fases da vida também são fases da partida. Hoje, depois de um erro, ele não se abate mais. Na última noite ele saiu errado em um cruzamento, mas logo se recuperou com uma defesa superlativa”, afirmou o veterano, capitão da seleção italiana na conquista da Copa do Mundo de 1982, em entrevista ao Corriere della Sera. Após fazer uma análise crítica de Donnarumma meses atrás, a lenda reconhece sua recuperação.

Muito mudou a Donnarumma nos últimos meses. A começar pelo contrato mais alto, após a novela envolvendo o interesse do Paris Saint-Germain em sua transferência. O fenômeno, agora multimilionário, elevou as expectativas em torno de si e não vinha correspondendo. Natural que as cobranças se tornassem maiores, mas o desempenho do arqueiro não acompanhou. Porém, o jovem parece ter aprendido com as situações e recolocado a cabeça no lugar. Mudou seus treinamentos, perdeu alguns quilos, voltou a operar defesaças constantemente. E mesmo o ambiente parece melhor, sem as rusgas internas, recuperando também a devoção da torcida. É o que se nota, com Zoff bem pontuou.

E o trabalho duro de Donnarumma se reflete em campo. Da série de dez partidas tomando gols no início Campeonato Italiano (o que não era apenas culpa sua, é verdade), o goleiro acumulou noites sem buscar a bola nas redes a partir de dezembro. São apenas quatro gols sofridos nas últimas dez partidas, um número sustentado graças à coleção de defesaças operadas por Gigio. Não à toa, segundo o site WhoScored, foi o melhor em campo nas últimas três exibições dos rossoneri pela Serie A. Além disso, também segurou as pontas e auxiliou na classificação às semifinais da Copa da Itália. Aos 19 anos, o italiano se reafirma como o melhor goleiro do mundo em sua faixa etária – e com muito chão a crescer nas próximas temporadas.