Dois chutes cirúrgicos permitiram ao Palmeiras começar a Libertadores com vitória

Luiz Adriano e Willian bateram de média distância e construíram a vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, fora de casa

Não foi um jogo que o Palmeiras dominou por completo, mas seus melhores finalizadores não decepcionaram quando tiveram espaço e, com gols de Luiz Adriano e Willian, o time de Vanderlei Luxemburgo começou a fase de grupos da Libertadores com vitória por 2 a 0 sobre o Tigre, fora de casa.

[foo_related_posts]

O Tigre reagiu bem no primeiro semestre do ano passado, com a chegada de Nestor Gorosito, mas não conseguiu evitar o rebaixamento pelo promédio da Superliga Argentina e não está tão bem na segunda divisão, em quinto lugar no seu grupo, com cinco vitórias nas últimas 11 rodadas. Dista um ponto dos playoffs do acesso.

Não mostrou nada de muito impressionante, mas o Palmeiras também não conseguiu transformar a posse de bola em chances de gol no primeiro tempo e teve algumas perguntas a responder quando o Tigre atacava, especialmente pelas laterais ocupadas por Gabriel Menino e Matías Viña.

Mas abriu o placar cedo com uma precisa batida de Luiz Adriano de fora da área e, depois da expulsão de Matías Acuña, aos 16 minutos do segundo tempo, ampliou com outro chute de média distância de Willian e depois não teve mais problemas.

Felipe Melo começou distribuindo bem a bola com lançamentos para Dudu e Rony, mas as jogadas não tiveram acabamentos muito sofisticados. O placar foi aberto aos 13 minutos, graças à intervenção de Gabriel Menino.

O garoto interceptou na altura do meio-campo, Willian recebeu e soltou com Dudu. O craque palmeirense perdeu a posse de bola, Willian recuperou e tocou para Luiz Adriano, que soltou um bonito chute de fora da área para marcar o milésimo gol da história do Palmeiras contra adversários estrangeiros.

Começo promissor. O que veio depois, nem tanto. O Palmeiras teve posse de bola, mas levou pouco perigo, basicamente em subidas do bom Viña pela esquerda. O Tigre reagiu com chutes de Cavallaro, por cima, e Morales, sem problemas para Weverton.

Nenhuma levou tanto perigo, mas os argentinos começaram a finalizar com mais frequência, e, aos 33 minutos, Melivillo aproveitou erro de Menino, fez o giro pela esquerda e bateu cruzado, bem perto da trave esquerda de Weverton.

Ao fim do primeiro tempo, o gol de Luiz Adriano foi o único chute que o Palmeiras conseguiu acertar no gol de Gonzalo Marinelli.

O Tigre teve uma boa situação no começo da etapa final, quando Acuña cruzou e Diego Morales cabeceou com perigo, mas a do Palmeiras foi melhor, com Ramires acertando o travessão.

Houve uma certa pressão depois de Dudu ser lançado pela direita, passar pela marcação e entrar na área. O passe foi desviado para escanteio, e o Palmeiras levou algum perigo jogando a bola na área do Tigre.

O negócio ficou realmente mais fácil quando Acuña, após dividir com Rony pelo alto, deu um coice no atacante palmeirense e levou o cartão vermelho.

Com um a mais, o Palmeiras tratou de matar a partida. Luiz Adriano recebeu o lançamento livre dentro da área e tentou driblar Marinelli. Caiu, e a bola sobrou para Rony, com o gol vazio. Ele mandou por cima.

Aos 20 minutos, quatro depois da expulsão, Dudu ficou muito livre para fazer a transição e tocou para Rony. O ponta esquerda limpou a marcação de Gerardo Alcoba e tocou para Willian, que dominou com a perna direita e emendou com a esquerda no ângulo de Marinelli.

Rony perdeu mais uma chance clara, cara a cara com Marinelli, que cometeu pênalti com o braço direito em Willian, que tentava driblá-lo. Willian, em grande noite pela direita do ataque palmeirense, ainda acertou a trave mais uma vez antes de ser definida a vitória do Palmeiras.

.

.

.

Classificações Sofascore Resultados

.