Após construir uma carreira bastante respeitável, Pepe Reina serve de estepe ao Milan desde a temporada passada. E numa emergência aos rossoneri, depois que Gianluigi Donnarumma se sentiu mal, o espanhol de 37 anos foi o personagem principal de uma noite dramática à sua equipe. Chamado ao serviço, foi do céu ao inferno, antes de ascender novamente às nuvens e garantir a vitória aos milanistas no Estádio Luigi Ferraris. Depois de grandes defesas, um frango de Reina permitiu que o Genoa abrisse o placar. No entanto, a virada do Milan por 2 a 1 se manteve graças a um pênalti defendido pelo arqueiro nos minutos finais. Apesar dos altos e baixos, terminou como o grande herói.

Como de praxe nos últimos tempos, o Milan começou mal a partida. Reina foi exigido pela primeira vez nos instantes iniciais, brecando a tentativa de Lukas Lerager. Os rossoneri tinham dificuldades para construir seu jogo e se viam limitados às bolas paradas. Já depois dos 35, o Genoa passou a encontrar mais espaços e exigiu mais de Reina. Foram outras duas grandes defesas, em arremates de Paolo Ghiglione e Marko Pajac. E quando parecia ganhar confiança, o veterano falhou miseravelmente. Lasse Schöne cobrou falta na intermediária aos 41. O dinamarquês bateu com força, mas não era uma bola difícil, em direção aos braços do espanhol. Reina não soube se rebatia ou se agarrava e acabou engolindo o frango.

Diante do sufoco imposto pelo Genoa no final do primeiro tempo, o técnico Marco Giampaolo promoveu duas mudanças no Milan durante a volta do intervalo. Hakan Çalhanoglu e Krzysztof Piatek saíram, para as entradas de Lucas Paquetá e Rafael Leão. Deu certo. Como novo ânimo, os rossoneri empataram aos seis minutos. Numa cobrança de falta rápida, Paquetá serviu Theo Hernández e o lateral chutou quase sem ângulo. O goleiro Ionut Radu aceitou. O romeno se redimiria com uma boa defesa logo depois, mas um pênalti permitiria a virada dos milanistas aos 12. A bola bateu no braço de Davide Biraschi e o árbitro discutivelmente resolveu expulsá-lo depois de revisar o lance no VAR. Franck Kessié converteu a cobrança.

Apesar da melhora e da vantagem numérica, o Milan precisou lidar com o ímpeto do Genoa pelo empate. Christian Kouamé fez a torcida milanista prender a respiração, enquanto Davide Calabria recebeu o segundo amarelo e deixou os dois times com 10 jogadores aos 34. Na base da pressão, os genoveses reavivaram suas esperanças nos acréscimos, em pênalti de Reina sobre Kouamé. Embora o lance seja contestável, o goleiro não aceitou fechar a noite como vilão. Acertou o canto e conseguiu barrar o chute de Schöne. Assegurou os três pontos.

A crise permanece no Milan, mas o técnico Marco Giampaolo ganha mais alguns dias para respirar. A equipe encerra a sequência de três derrotas e chega aos nove pontos, provisoriamente no 11° lugar. O Genoa, enquanto isso, se afunda na zona de rebaixamento. Com somente cinco pontos, é o penúltimo colocado, à frente apenas da rival Sampdoria – que perdeu para o Verona na rodada. Aurelio Andreazzoli também vê seu emprego sob enormes riscos neste momento.

Classificações Sofascore Resultados