A criação da seleção do Resto do Mundo está próxima de completar 50 anos. O primeiro jogo de uma equipe formada pela Fifa aconteceu no dia 23 de outubro de 1963, em Wembley, para comemorar os 100 anos da publicação das “Regras do Jogo”, oficializada como data de criação do futebol. E mesmo a seleção brasileira sendo bicampeã do mundo, apenas um jogador do país teve a honra de ser convocado para a equipe internacional e enfrentar a Inglaterra: Djalma Santos.

Leia mais
Djalma Santos morreu sem nunca saber o que é ser expulso

Analisando a seleção do Resto do Mundo, a escolha parecia bem direcionada: três jogadores do Real Madrid, que anos antes se consagrou com o pentacampeonato europeu, e três tchecoslovacos, da equipe então vice-campeã do mundo. Astros como Lev Yashin, Eusébio, Uwe Seeler e Raymond Kopa encorpavam o time, enquanto Djalma Santos e Luis Eyzaguirre, lateral da Universidad de Chile, eram os únicos sul-americanos em campo. Já o técnico era Fernando Riera, chileno que comandava o Benfica. Pelé, machucado, acabou de fora.

djalma-santos-FIFA_XI-1963-WembleyTarimbado por três Copas e dois títulos, Djalma Santos foi titular durante todo o primeiro tempo. Teve a missão de marcar Bobby Charlton e o craque inglês teve poucos lances inspirados na partida. Gols mesmo, só no segundo tempo, quando o brasileiro acabou substituído justamente por Eyzaguirre. Terry Paine anotou o primeiro para os ingleses, Denis Law empatou após passe açucarado de Puskas e, no fim, Jimmy Greaves deu a vitória por 2 a 1 aos Three Lions – em mais um gol dos ingleses em bola mal afastada pelo lateral substituto.

O Brasil precisou esperar 16 anos para ter outro jogador convocado para a seleção do Resto do Mundo – das três partidas neste intervalo, duas foram contra a própria Seleção e em outra ninguém foi chamado. Em 1979, o time da Fifa venceu a Argentina por 2 a 1 com Leão, o lateral Toninho e Zico, que saiu do banco para definir a vitória. Já nos anos seguintes, a lista de craques convocados inclui Sócrates, Falcão, Junior, Taffarel, Aldair, Ronaldo, Cafu, Rivaldo e Kaká. Todos seguindo os passos no caminho aberto por Djalma Santos.

Inglaterra 2×1 Resto do Mundo

Local: Estádio Wembley, Londres (ING)
Árbitro: Robert H. Davidson (ESC)
Gols:
Terry Paine, 21’/2T; Denis Law, 37’/2T; Jimmy Greaves, 45’/2T

Inglaterra: Gordon Banks, Jimmy Armfield e Gordon Milne; Gordon Milne, Maurice Norman e Bobby Moore; Terry Paine, Jimmy Greaves, Bobby Smith, George Eastham e Bobby Charlton. Técnico: Alf Ramsey.

Resto do Mundo: Lev Yashin (Milutin Soskic), Djalma Santos (Luis Eyzaguirre) e Kalr-Heinz Schnellinger; Svatopluk Pluskal, Jan Popluhar e Josef Masopust (Jim Baxter); Raymond Kopa (Uwe Seeler), Denis Law, Alfredo Di Stéfano, Eusébio (Ferenc Puskas) e Paco Gento. Técnico: Fernando Riera.