A liga de maior sucesso no mundo é também quem mais igualmente divide o bolo dos direitos de TV. A Premier League é um sucesso no mundo todo. A Sky Sports e a BT Sport, os dois canais que têm os direitos de transmissão do campeonato no Reino Unido, pagam juntas € 3,79 bilhões. Os direitos de TV para o exterior somam € 2,88 bilhões. Um total de € 6,67 bilhões pelos direitos de transmissão. Só para efeito de comparação, o Campeonato Brasileiro custa aproximadamente R$ 1 bilhão (€ 335 milhões). Um dos fatores que torna a liga inglesa tão forte é como é feita a divisão de TV, que permite mesmo aos últimos colocados receber uma boa quantia.

TEMA DA SEMANA: Como é distribuído o dinheiro da TV nos campeonatos no mundo

Como o bolo é dividido?

A Premier League divide o dinheiro de TV em três fatias. A primeira é uma cota dividida igualmente entre os 20 clubes da primeira divisão. Em 2013/14, essa cota foi de € 65,5 milhões. A segunda cota é a chamada por lá de “mérito”, que é paga de acordo com a posição do time na tabela. A cada posição, é pago cerca de € 1,5 milhão. Ou seja: o Cardiff, último colocado, ganha € 1,5 milhão. O 19º ganha pouco mais de € 3 milhões e assim por diante. O primeiro colocado, Manchester City, ganhou pouco mais € 30 milhões.

A terceira faixa é a de TV. A cada jogo transmitido, o time ganha algo próximo a € 942 mil. O time que teve mais jogos transmitidos foi o Liverpool com 28 e ganhou € 27,5 milhões por sua audiência na TV. Os dois times que tiveram menos jogos transmitidos foram Cardiff e Fulham, oito vezes. Há uma garantia contratual que cada time ganhará o equivalente de, no mínimo de 10 jogos, transmitidos. Como esses dois times tiveram só oito jogos transmitidos, ganham a cota de 10 jogos, € 10,8 milhões.

Somando as três faixas, o Liverpool foi quem mais arrecadou com TV na última temporada, com um total de € 122,5 milhões. Quem recebeu menos foi o Cardiff, último colocado. O time arrecadou € 77,98 milhões – um valor maior do que o Manchester United ganhou como campeão no ano anterior, pouco mais de € 76 milhões, graças ao novo contrato de direitos de TV, que passou a vigorar em 2013 e vai até 2016.

Veja como é a divisão do dinheiro de TV na Premier League:

ESPECIAL: Por que você nem sempre você o jogo que quer na sua TV

Obcecados por dinheiro

Uma das maiores críticas que se faz à Premier League dentro da própria Inglaterra é que a liga só quer saber de dinheiro. Vendo o quanto o dinheiro de TV cresceu nos últimos anos, isso é mais do que uma sensação, é uma constatação. Só que foi isso também que tornou os times ingleses muito mais competitivos não só localmente, mas também em toda Europa. Mesmo os times cotados para o rebaixamento na Premier League, como Norwich na temporada passada, conseguem contratar jogadores de peso, graças ao equilíbrio na divisão do dinheiro de TV.

A audiência é fundamental, mas a divisão de direitos não é feita dessa forma. Esse é um dos fatores, usados para dar aos times que geram mais audiência uma porção maior do bolo. Porém, a divisão é mais equilibrada que as outras grandes ligas europeias. O time que mais arrecadou, Liverpool, ganhou € 122,5 milhões. O Cardiff, o que menos ganhou, levou € 77,8 milhões. A relação entre os dois é de 1.55. Na Alemanha, a relação é de 2 para 1; na França, 3,7 para 1, na Itália 4 para 1 e na Espanha 11,3 para 1.

A diferença entre o topo da tabela e a base da tabela é menor do que qualquer outra dessas ligas e isso torna até os times menos ricos mais fortes e capazes de investimentos. No Brasil, por exemplo, a diferença entre os clubes que mais arrecadam, Corinthians e Flamengo, com R$ 110 milhões, para os que menos arrecadam, como Chapecoense, por exemplo, que recebe R$ 27 milhões, é uma relação de 4 para 1.

Os ingleses exploram o seu potencial de mercado interno e externo para fazer da liga a mais forte do mundo com bastante equilíbrio na divisão dos direitos de TV. Levam em conta a audiência e a exibição dos jogos ao vivo e também a posição da tabela, mas sabem que é preciso ter uma base comum maior para que todos os times tenham força não só para contratar, mas especialmente para manter seus bons jogadores.

Só em um mercado onde os times menores também são fortes é que é possível o Newcastle consegue arrancar € 40 milhões do Liverpool por Andy Carroll, porque o time não precisava vender, mas o adversário queria muito comprar. O Newcastle, como muitos times no Brasil, tem força local, torcida, tradição e tem seus bons jogadores. Ter força para manter um bom elenco é fundamental para aumentar a competição da liga e fazer com que ela seja tão atraente não só para o próprio país, mas para o mundo.

ESPANHA: Barcelona e Real faturam muito mais de TV que rivais, mas isso deve mudar

Quem transmite a Premier League?

Sky Sports (canal fechado): jogos dos sábados às 17h30, alguns aos domingos na hora do almoço; jogos dos domingos das 13h30 às 14h05; jogos dos domingos às 16h; jogod das segundas às 16h e alguns domingos às 16h.

BT Sport (canal fechado): jogos aos sábados às 12h45; jogos de meio de semana à noite; dois jogos de sábado às 12h45.

BBC: melhores momentos