O dia 20 de dezembro foi marcante na carreira de Cohen Bramall, de 20 anos. Ele era operário na fábrica da Bentley, marca britânica de automóveis, além de lateral esquerdo do Hednesford, clube amador que joga a Northern League Premier Division, equivalente à sétima divisão inglesa. Em 24 horas, o lateral esquerdo se preocupava com o que faria depois de perder o emprego e acabou ganhando um teste em um dos maiores clubes da Premier League e foi contratado. Tudo em um dia, pouco antes do Natal.

LEIA TAMBÉM: Até que ponto o aumento da Copa também não banaliza a prometida “festa das nações”?

Bramall trabalhava na fábrica da Bentley e se dedicava em meio período ao Hednesford. A dispensa da fábrica não estava nos planos. Mas as coisas foram tão rápidas que nem deu para lamentar. Aquelas 24 horas mudaram a sua vida.

“Eu fui dispensado por redundância na terça-feira [20 de dezembro], o que foi louco porque eu não sabia o que ia fazer”, afirmou o jogador à BBC. “Meu empresário, Lee Payne, me ligou na quarta dizendo que ele tinha um teste no Arsenal. Eu fiquei ‘Que?’. Fiquei abismado”, disse ainda o jogador.

“Ele disse para eu fazer as malas e ir até um endereço, então eu fiz as malas em uma hora e fui para lá o mais rápido que pude, dormi um pouco, então no próximo minuto estava treinado com o time”, contou ainda Bramall. “Foi louco como tudo aconteceu muito rápido, como eu encontrei todo mundo e eles me levaram para dentro. Eu tenho que agarrar a oportunidade com as duas mãos”.

Segundo a BBC, Crystal Palace e Sheffield Wednesday também estavam observando o jogador, mas foi o Arsenal que fechou um acordo pagando £ 40 mil. Só para se ter uma dimensão do valor, o salário de Mesut Özil é de £ 140 mil por semana.

O técnico do Arsenal falou sobre o reforço, que não irá para o time principal, mas sim para a equipe sub-23. “Bramall é um lateral jovem, promissor, que tem falta de experiência no mais alto nível, mas que tem ingredientes fantásticos”, declarou Arsène Wenger. “Ele tem um ótimo ritmo, um bom pé esquerdo e um grande desejo para ir bem. De forma geral, ele é uma promessa empolgante”.

Em um dia, dispensado do seu emprego na fábrica. No dia seguinte, convite para um dos maiores clubes do país. A história de Cohen Bramall é certamente incrível. Resta ver se o jogador conseguirá se adaptar ao nível mais alto e se destacar no sub-23 do Arsenal para, quem sabe, chegar um dia a atuar na Premier League.