Diretoria do Panathinaikos pede demissão após episódio de violência

A diretoria do Panathinaikos pediu demissão em massa, após reunião que durou mais de três horas. O clube foi punido pelos episódios de violência no estádio Olímpico de Atenas, no domingo, no clássico contra o Olympiacos.

Nesta sexta, o comitê disciplinar da liga grega puniu o clube com multa por não conseguir manter a ordem e ainda a perda de três pontos nesta temporada e dois pontos na próxima. O jogo, vencido pelo Olympiacos por 1 a 0, foi determinado como uma derrota por 3 a 0 pela liga. Além das punições especificamente ao clube, o Panathinaikos ainda terá que arcar com os custos de reparação do estádio Olímpico.

Em uma coletiva de imprensa, os diretores do clube pediram demissão e o presidente Dimitris Gontikas anunciou que no dia 18 de abril haverá uma reunião de acionistas parta selecionar novos diretores e encontrar um modo de tirar o clube da crise financeira que atravessa.

“Nós fizemos um grande esforço, mas agora não há garantias mínimas para trabalhar. Com esses acontecimentos, não podemos fazer nada. Eu espero que o Panathinaikos encontre o seu caminho”, disse Gontikas, que também irá deixar o clube.

“O clube está se diluindo. Eu acho inconcebível que depois de 35 anos no Panathinaikos, eu vejo que estamos nessa situação. O navio está afundando. Eu não posso entender como chegamos a esse ponto”, afirmou Thanassis Giannakopoulos, diretor que também deixa o clube.

O Panathinaikos está em segundo lugar no Campeonato Grego. A equipe é uma das mais tradicionais da Grécia e é, junto com o Olympiacos, um dos maiores clubes do país. São 20 títulos do Campeonato Grego, além de 17 Copas da Grécia nos 104 anos de história.