Cristiano Ronaldo abalou o mercado de transferências com sua saída do Real Madrid para a Juventus. O choque, porém, poderia ter sido maior. O jogador português também foi oferecido a outro clube italiano, mas o Napoli não tinha condições de contratá-lo, segundo o diretor esportivo da equipe, Cristiano Giuntoli.

LEIA MAIS: De Laurentiis, do Napoli: “O Fair Play Financeiro não funciona. Se funcionasse, metade da Serie A teria que fechar”

“Temos um bom relacionamento com Jorge (Mendes, empresário de Ronaldo) desde a renovação de Ghoulham e muitas vezes ouvimos um ao outro. Foi proposto para nós, mas era um pouco fora de alcance. Eu estava com o presidente De Laurentiis quando a proposta foi feita. Houve silêncio, e, quando entramos em detalhes, percebemos que era uma operação verdadeiramente fora de alcance”, explicou, em entrevista à Sky Sports da Itália

Um negócio de impacto que muitas vezes é relacionado ao Napoli é o retorno de Edinson Cavani. Giuntoli, no entanto, acredita que contratar o veterano uruguaio não faz parte da filosofia do clube. “A força do Napoli é ter jogadores com novas motivações. Em resumo, encontrar o próximo Cavani”, disse. 

Desde 2016 como diretor esportivo do Napoli, depois de alcançar promoções consecutivas com o Carpi, Giuntoli tem uma grande lamentação: quase contratou Corentin Tolisso antes do Bayern de Munique. “Havíamos fechado o negócio e esperávamos a sua visita, e o garoto, de última hora, decidiu permanecer na França”, disse. “No ano seguinte, foi ao Bayern de Munique, motivo de grande satisfação, por um lado, e de descontentamento, por outro”.