Antes de Lionel Messi manifestar o desejo de deixar o Barcelona, a especulação mais forte relacionava o craque à Internazionale, após aquisições imobiliárias da família em Milão, mas o diretor-esportivo nerazzurri, Piero Ausilio, afirmou que as condições financeiras da Inter impedem qualquer interesse concreto e que a realidade do clube é vender antes de poder fazer as contratações que prometeu a Antonio Conte para melhorar o elenco.

“Não há nada entre Messi e Internazionale, não sei onde veio isso. Não existe um time que não queira um jogador como ele, mas a realidade é outra”, afirmou, à Sky Sports italiana. “A nossa é de um mercado cuidadoso e prudente, concentrando-se principalmente em vender. Sabemos o que precisamos fazer e, por meio de saídas, conseguiremos financiar chegadas para melhorar o time”.

“Não devemos fazer muitos movimentos no âmbito internacional. Conhecemos nossa possibilidade e não temos que especificar nossa estratégia todos os dias. Precisamos melhorar nosso time, mas conhecemos nossas dificuldades. Temos recursos limitados que podem ser melhorados apenas por meio do mercado”, completou.

Antonio Conte deu declarações duras depois da derrota para o Sevilla na final da Liga Europa, indicando que sairia do clube após uma única temporada, mas, após uma reunião para acertar os ponteiros, sua permanência foi confirmada. Segundo Ausilio, a conversa serviu para chegar a uma ideia comum para a Internazionale.

“Era justa a discussão, mas foi uma reunião muito frutífera. Emergiu a estratégia do treinador, apoiada pela administração e pelos donos, que indicaram uma linha para nos levar à frente. Tudo que estamos fazendo é compartilhado com nosso treinador. Pessoalmente, notei tantas considerações erradas em relação aos meus relacionamentos dentro do clube. Tenho uma relação cotidiana com o treinador, com o qual discuto, como sempre fiz com todos os antecessores dele. Cada situação foi esclarecida, nos confrontamos e surgiu uma visão comum para seguir adiante”, disse.

Parte dessa visão é a contratação de jogadores experientes. O mais bem encaminhado no momento é o lateral esquerdo Kolarov, da Roma. “Há uma negociação com a Roma e o jogador. Estamos avançando a situação de modo claro e transparente. Ainda há muitas coisas para resolver, mas é um jogador que nos interessa e que podemos contratar, mediante certas condições”, afirmou.

Outro que pode ser uma realidade é Arturo Vidal, do Barcelona, que interessaria à Inter, “se as condições fossem favoráveis”. E há até a possibilidade de manter Radja Nainggolan no elenco, após uma temporada emprestado ao Cagliari. “Ele é um ativo da Inter, tem dois anos de contrato e se colocou à disposição do clube e do treinador. Vamos avaliá-lo com cuidado e não excluo que possa permanecer, porque ele pode melhorar tantas coisas, mas falamos de um ótimo jogador. Dependerá dele provar que pode aproveitar esta chance”, alertou.

Priorizando jogadores mais experientes, a Internazionale pode deixar escapar o garoto Sandro Tonali, do Brescia, justamente para o rival Milan, mas Ausilio não vê a situação dessa maneira. “Não posso dizer que tive Tonali em mãos, porque não iniciamos uma negociação verdadeira com o Brescia. Tonali é um bom jogador, mas, no momento, a Inter não pode fazer um investimento desse tipo e não considerou o jogador como uma prioridade. Repito que primeiro precisamos pensar em vender e, depois, em comprar”, reforçou.

Uma boa venda seria Lautaro Martínez, que interessava ao Barcelona, mas o dirigente contou que nunca houve uma negociação com os catalães e que o argentino saiu do mercado assim que sua cláusula de rescisão expirou, no começo de julho. A Inter fechou a chegada do lateral Hakimi, do Real Madrid, e confirmou a permanência de Alexis Sánchez, que estava emprestado pelo Manchester United.

.