Diogo marca três na LC da Ásia, mas é eliminado. Famosos continuam

Promessa de Lusa, Palmeiras e Santos é o destaque da rodada final da LC da Ásia

Na sexta e derradeira rodada da Liga dos Campeões da Ásia 2015, todos os brasileiros famosos avançaram para as oitavas de final. O grande goleador foi Diogo – que já enervou muitos santistas e palmeirenses e até já deu alegria aos apaixonados pela Portuguesa – autor de três gols na humilhação por 5 a 0 do Buriram United (Tailândia) sobre o Guagnzhou R&F (China).

Pena que os tailandeses sucumbiram na fase de grupos, mesmo que por tão pouco. Veja mais detalhes dessa história e outros gols de brasileiros, além de tudo o que de mais importante na última rodada da Liga dos Campeões da Ásia.

VEJA TAMBÉM: CBF cobre marca da Allianz e dá recado: boa sorte para fazer o futebol brasileiro crescer

Éverton Ribeiro contribui com Al Ahli Dubai

Precisando da vitória diante do Tractor Sazi para se garantir nas oitavas de final, o Al Ahli Dubai contou com apenas 3.540 torcedores em casa e sofreu para despachar os iranianos. Os visitantes abriram o placar no primeiro tempo, e o time dos Emirados Árabes Unidos só conseguiu empatar no início da etapa final, em finalização tranquila de Éverton Ribeiro, que, na pequena área, só precisou desviar às redes.

Parecia prenúncio de virada do Al Ahli Dubai, mas foi o Tractor Sazi que voltou a tomar a dianteira da partida, nove minutos depois. Só que Ahmed Khalil, uma das estrelas da seleção emiradense na Copa da Ásia 2015, marcou duas vezes e deu a classificação ao Al Ahli Dubai aos 43 minutos do segundo tempo.

Com a vitória, a equipe de Éverton Ribeiro terminou o Grupo D no segundo lugar, com oito pontos, mesma pontuação do Nasaf Qarshi (Uzbequistão), que levou desvantagem no confronto direto, o primeiro critério de desempate na Liga dos Campeões da Ásia.

Adversário das oitavas: Éverton Ribeiro e seus companheiros terão teste complicado no primeiro mata-mata, um confronto diante do compatriota Al Ain, do ganês Asamoah Gyan, autor de três gols nesta edição.

Brasileiros do Jeonbuk vibram, os do Shandong lamentam

No confronto direto entre os brasileiros do Jeonbuk Motors (Coreia do Sul) e os do Shandong Luneng (China), quem levou a melhor foram os jogadores do time sul-coreano. Atuando em casa, com pouco mais de 11 mil torcedores no estádio, o Jeonbuk Motors não tomou conhecimento dos comandados de Cuca – o que inclui também o argentino Walter Montillo –, humilhando os chineses por 4 a 1.

O primeiro tempo terminou empatado, com gol dos visitantes nos acréscimos, mas, logo aos seis minutos, o time da casa voltou a comandar o placar, que persistiu até os 35 minutos. Dentro da área, com falta, o atacante Edu foi impedido de finalizar. O árbitro marcou pênalti, e Eninho, um dos mais experientes do time, bateu forte e ampliou a vantagem para 3 a 1.

Oito minutos depois, foi a vez de Edu receber ótimo lançamento de outro brasileiro, Leonardo Pereira, invadir a grande área com liberdade e tocar por baixo do goleiro, dando números finais à goleada.

Com a vitória de 4 a 1, o Jeonbuk Motors somou 11 pontos, no segundo lugar, mesmo número do líder Kashiwa Reysol, mas com quatro de vantagem para o Shandong Luneng. Mais uma vez o endinheirado time chinês sucumbe ainda na fase de grupos da Liga dos Campeões da Ásia. Muito pouco para quem contratou Cuca e vários brasileiros almejando ser campeão mundial.

Adversário das oitavas: Eninho, Leonardo Pereira e Edu terão de ajudar o Jeonbuk Motors diante do Beijing Guoan (China), líder do Grupo G, mas que não tem nenhum brasileiro.

Diogo brilha, mas sucumbe, enquanto Lins avança

O Buriram United começou muito bem a Liga dos Campeões da Ásia 2015, somando sete pontos nas três primeiras rodadas. O problema é que o time de Gilberto Macena e Diogo perdeu as duas partidas seguintes e já não dependia de si para avançar às oitavas de final.

Diogo até que cumpriu ótimo papel ao fazer três dos cinco gols da equipe, causando delírio nos torcedores e no técnico brasileiro Alexandre Gama, ex-Fluminense. O terceiro tento de Diogo, aos 11 minutos do segundo tempo, mostrou a vontade do jogador, que desarmou um adversário, se aproximou da grande área e tocou por baixo do goleiro após driblar outro oponente.

Porém, os 5 a 0 diante do eliminado Guangzhou R&F (China), em casa, não foram suficientes para o Buriram United se classificar. Tudo porque o Gamba Osaka teve grande recuperação ao longo da primeira fase e terminou por superar o Seongnam (Coreia do Sul) em casa, depois de estar perdendo desde os 15 minutos do primeiro tempo.

Os japoneses empataram na etapa final e a virada ocorreu a seis minutos do fim do tempo regulamentar, no abafa. Após cruzamento na área, a bola veio para o meio do retângulo do Seongnam, e um zagueiro atrapalhado foi tentar afastar o perigo com o atacante brasileiro Lins estando à frente. Claro que ele usou o corpo, e a bola acabou entrando nas redes sul-coreanas.

Após seis rodadas, Gamba Osaka, Seongnam e Buriram United ficaram com dez pontos, mas os tailandeses levaram a pior no confronto direto com os adversários supracitados.

Adversários das oitavas: o Gamba Osaka vai medir forças com o poderoso FC Seoul (Coreia do Sul), enquanto o Seongnam, mais um sul-coreano classificado, vai encarar outra pedreira, o Guangzhou Evergrande (China).

Léo Itaperuna ajuda Suwon Bluewings

Cria do Fluminense e com passagens por outros times brasileiros, como America do Rio, Paulista, Cabofriense e Anápolis, Léo Itaéruna, de 26 anos, está no Suwon Bluewings desde 2015, em sua primeira Liga dos Campeões da Ásia.

São dois gols marcados em quatro jogos por seu novo clube, um deles na última rodada. O Suwon Bluewings começou perdendo do Beijing Guoan com gol aos 25 minutos, mas empatou dois minutos depois, após Léo Itaperuna receber passe de cabeça na entrada da área e ter toda a liberdade do mundo para matar a bola no peito e finalizar tirando do goleiro.

As duas equipes já estavam praticamente classificadas, e o empate no confronto direto garantiria ambas nas oitavas de final, não por coincidência. Com 11 pontos, Beijing Guoan e Suwon Bluewings ficaram à frente dos eliminados Brisbane Roar e Urawa Red Diamonds (Japão).

Adversário das oitavas: Léo Itaperuna precisará evoluir para encarar o Kashiwa Reysol (Japão), favorito para eliminar o Suwon Bluewings. O adversário conta com três brasileiros, todos desconhecidos.

Confrontos das oitavas de final

Confrontos das oitavas de final da Liga dos Campeões da Ásia 2015

Curtas

– 30 brasileiros continuam na Liga dos Campeões da Ásia 2015: Muriqui e Grafite (Al Sadd); Ivanildo Rodrigues (Lekhwiya); Gabriel e Tadeu (Persepolis); Digão e Thiago Neves (Al Hilal); Éverton Ribeiro (Al Ahli Dubai); Padovani (Naft Tehran); Bruno César e Osvaldo (Al Ahli Jeddah); Natanael Santos, Léo Itaperuna e Kaio (Suwon Bluewings); Leandro Montera, Dudu e Cristiano (Kashiwa Reysol); Eninho, Edu e Leonardo Pereira (Jeonbuk Motors); Éverton Santos (FC Seoul); Lins e Patric (Gamba Osaka); Jorginho, Ricardo Bueno e Lucas Pajeu (Seongnam) e Alan, Renê Júnior, Elkeson e Ricardo Goulart (Guangzhou Evergrande). Apenas Al Ain (Emirados Árabes), Beijing Guoan (China) não contam com brasileiros.

– Os jogos de ida ocorrem nos dias 19 e 20 de maio, enquanto a volta acontecerá em 26 e 27 de maio de 2015. São quatro times sul-coreanos (todos classificaram), além de dois japoneses, chineses, iranianos, sauditas, japoneses, emiradenses e catarianos. A grande ausência é o Western Sydney Wanderers (Austrália), atual campeão do torneio, que ficou a ponto de avançar no Grupo H.

– Ricardo Goulart não marca desde a terceira rodada, mas é o artilheiro da Liga dos Campeões da Ásia 2015 até o momento, com seis gols, ao lado do chinês Yang Xu, do já eliminado Shandong Luneng. Eninho e Éverton Ribeiro são os outros brasileiros bem colocados na artilharia, ambos com três gols anotados.

– O Guangzhou Evergrande é o time mais caro da Liga dos Campeões da Ásia 2015, com elenco avaliado em £ 27,1 milhões. A seguir vêm Al Ahli Dubai (£ 21,3 milhões) e Jeonbuk Motors (£ 17,8 milhões). O elenco mais barato das oitavas de final é o do Naft Tehran, avaliado em apenas £ 6,6 milhões.