Quando o Atlético de Madrid anunciou a contratação de Luis Suárez, imaginou-se como seria uma dupla entre o uruguaio e Diego Costa, dois jogadores chatos de enfrentar, em todos os sentidos. A estreia foi positiva. Ambos marcaram na goleada por 6 a 1 sobre o Granada, depois da qual Costa deu uma declaração que, proposital ou não, remete a certas polêmicas da carreira do ex-atacante do Barcelona.

Diego Costa respondeu sobre a parceria com Suárez. “Ele é muito bom”, afirmou, segundo o AS. “Um mordendo e o outro pegando”, acrescentou, com um sorrisinho. “Não entendo como o Barcelona o deixou sair. Ele vai nos ajudar com gols, com seu espírito guerreiro e vontade de ganhar títulos”.

Para ser justo, faz tempo que Suárez não morde ninguém – pelo menos literalmente. O último incidente dentário foi contra Giorgio Chiellini, da seleção italiana, na Copa do Mundo de 2014. Houve outros dois, com Otman Bakkal (2010), do PSV, e Branislav Ivanovic (2013), do Chelsea.

Diego Costa abriu o placar contra o Granada, e Suárez o substituiu para estrear com os últimos dois tentos da goleada. Costa espera ter uma sequência livre de lesões nesta temporada. Os problemas físicos o limitaram a apenas 23 rodadas no último Campeonato Espanhol e houve especulação de que ele sairia do Atlético de Madrid. Ciente desses rumores, afirmou que deixou seu futuro nas mãos do clube.

“Deixei claro ao clube o que penso. Ouvi que eles queriam me vender, disse que o clube decidirá meu futuro. Eu não quero lutar para ser um peso aqui. Falei com o clube e com o treinador e, se ficar, vou lutar. Se eles acharem que tenho que sair, me coloco à disposição”, disse. “Tenho que aproveitar as oportunidades. Espero que as lesões me respeitem para ter uma sequência de partidas. Tudo pode acontecer nesta temporada. O importante é estar pronto, fazer gols e que o time vença”.

Foi a primeira vez que o Atlético de Madrid de Diego Simeone marcou seis vezes em um jogo oficial desde o 6 x 0 contra o Guijuelo, pela Copa do Rei, em novembro de 2016. Por La Liga, foi a maior goleada desde um 7 x 0 sobre o mesmo Granada, em outubro daquele mesmo ano.

.