As três primeiras posições do Campeonato Espanhol podem ter se petrificado nos últimos anos. Além da presença sempre constante de Real Madrid e Barcelona, o Atlético de Madrid se estabilizou entre a dupla desde a chegada de Diego Simeone. Resta, assim, sempre uma vaga da liga à próxima Champions. E a disputa em 2014/15 está interessantíssima. Valencia, Sevilla e Villarreal parecem ter forças suficientes para chegar ao torneio continental. E, neste domingo, os valencianos conquistaram uma vitória fundamental sobre os sevilhanos: 1 a 0 no Mestalla, que reitera o projeto grandioso em curso no clube.

VÍDEO: Todos os pênaltis defendidos por Diego Alves com a camisa do Valencia

O dinheiro começou a jorrar no Valencia desde que o clube foi adquirido pelo bilionário Peter Lim no último ano – sobre o assunto, recomendo o texto do amigo e eterno trivelista Gustavo Hofman. O empresário nascido em Cingapura chegou para sanar as grandes dívidas e terminar a construção do novo estádio, mas também prometendo um grande time. E os primeiros sinais desse projeto vieram no mercado de transferências. Se nos últimos anos os Ches venderam os seus principais craques para fazer dinheiro, desta vez contrataram com mais vigor. Entre os que chegaram, Negredo, Rodrigo e Mustafi. Já nesta janela, Enzo Pérez se tornou a grande novidade ao ser trazido do Benfica por € 25 milhões.

Ainda não dá para exigir que o Valencia volte a disputar taças, como no começo dos anos 2000, até porque o aumento para os gigantes aumentou. Entretanto, o time de Nuno Espírito Santo caminha a passos firmes para retornar à Champions depois de duas temporadas de ausência – o que garantirá mais alguns milhões a sua conta. Neste domingo, a vitória sobre o Sevilla foi essencial neste sentido: os Ches ultrapassaram os adversários diretos na tabela, embora tenham uma partida a mais.

VEJA TAMBÉM: Valencia não quis saber de recorde e tratou de derrubar o Real Madrid

Justamente, brilharam dois nomes que parecem prontos a essa nova fase do Valencia. Mais um prodígio mal aproveitado no Real Madrid, Dani Parejo toma conta do meio-campo do time. O camisa 10 de muita qualidade técnica balançou as redes duas vezes e chegou a sete gols em La Liga, abrindo o caminho para o triunfo. E, quando os rojiblancos tiveram a chance do empate, pesou a eficiência de Diego Alves. Os visitantes tiveram dois pênaltis em cinco minutos. Carlos Bacca diminuiu a diferença no primeiro, mas parou nas mãos do camisa 1 na segunda tentativa. A 18ª defesa do tipo desde que chegou à Espanha. Especialista, o goleiro parece crescer ainda mais em grandes jogos. Além da dupla, Otamendi e Piatti são outros que estão fazendo uma campanha de primeiro nível nesta temporada.

Ainda tem muito chão pela frente no Espanhol, e nada garante que o Valencia irá mesmo à Liga dos Campeões. O Sevilla mantém o nível de campeão da última Liga Europa, assim como o Villarreal tem jogado muito bem sob a estrela dos garotos Luciano Vietto e Denis Cheryshev. Entretanto, o fato de só ter sofrido três derrotas, o mesmo número de Barça e Real, além de ter encerrado a série de vitórias dos merengues, depõe a favor dos valencianos. O projeto de grandeza começa agora, e deve contar bastante com Parejo, Diego Alves e a espinha dorsal que se desenha para um time forte.