Finalmente o Valencia vai conseguindo sair da draga em que iniciou o Campeonato Espanhol. Depois de quatro derrotas nas quatro primeiras rodadas, os Ches chegaram à segunda vitória consecutiva neste domingo. Encontraram dificuldades, mas souberam superá-las para virar o jogo contra o Leganés fora de casa, por 2 a 1. E parte do triunfo se deve, mais uma vez, à especialidade de Diego Alves. O goleiro pegou mais um pênalti, fundamental para que seus companheiros buscassem o resultado, e superou Zubizarreta como o goleiro que mais tapou penais na história de La Liga.

O Leganés parecia pronto para vencer quando Szymanowski abriu o placar aos 21 minutos. A reação do Valencia, ao menos, não demorou tanto. O empate saiu aos 34, com Nani, em um lance no qual os alviazuis reclamaram bastante por falta em seu goleiro. Já a virada se concretizou logo no início do segundo tempo, aos sete minutos, com Mário Suárez desviando jogadaça de Nani. No entanto, o time da casa poderia ter empatado na sequência. Diego Alves cometeu um pênalti bobo, após errar em saída pelo alto. Compensou sua falha com um milagre. A cobrança de Szymanowski foi bem feita, colocada no canto, mas parou nas mãos salvadoras de Diego Alves. A vitória tira os Ches da zona de rebaixamento.

Desde que chegou ao Campeonato Espanhol, no Almería, Diego Alves enfrentou 39 cobranças de penalidades. Conseguiu defender 17, enquanto uma foi para fora e outra bateu na trave. Um aproveitamento excelente de 49% diante dos batedores. E isso porque venceu duelos particulares com jogadores da estipe de Cristiano Ronaldo, Diego Costa, Ivan Rakitic, Carlos Bacca e Fernando Llorente. Para se ter uma ideia, para chegar aos seus 16 pênaltis defendidos, Zubizarreta enfrentou 102 tiros, com aproveitamento de apenas 22%. Somando todas as competições, Diego Alves melhora sua porcentagem na marca da cal para 50%, incluindo Lionel Messi na lista de batedores frustrados. Sem dúvidas, uma marca para ser lembrada por muito tempo.