A data Fifa já acabou para o Uruguai, que entrou em campo nesta segunda-feira à noite (sim, à noite, mas no horário chinês). Pegou a fraca Tailândia e fez o que se espera de um time que é mais forte: goleou, tranquilamente, o adversário asiático. Sem contar com Edinson Cavani e Luis Suárez, os uruguaios venceram por 4 a 0 os tailandeses, depois de vencer o Uzbequistão por 3 a 0 na sexta-feira. Os dois jogos fizeram parte da China Cup.

LEIA TAMBÉM: Com anfitrião Brasil em chave tranquila, estes são os grupos da Copa América 2019

O jogo marcou algo importante para o capitão do time, Diego Godín. Foi o seu 126º jogo com a camisa do Uruguai, ultrapassando Maxi Pereira como o jogador com mais jogos com a camisa da seleção do país. No jogo, os uruguaios não tiveram qualquer problema. Logo a cinco minutos, o meio-campista Matías Vecino marcou 1 a 0 para o Uruguai, de cabeça, em uma cobrança de escanteio de Nicolás Lodeiro.

Pouco antes do intervalo, aos 38 minutos, o Uruguai chegou ao segundo gol com Gastón Pereiro, completando dentro da pequena área depois que a defesa da Tailândia ficou só assistindo. Depois, foi a vez de Cristhian Stuani aparecer. O atacante de 32 anos, titular na ausência dos dois principais atacantes uruguaios, completou de cabeça um escanteio de Georgian De Arrascaeta para marcar 3 a 0.

A conta foi fechada já aos 43 minutos do segundo tempo, com Maxi Gómez, depois que os uruguaios tomaram a bola em uma saída atrapalhada dos tailandeses e o atacante chutou, com desvio, e viu a bola entrando devagarinho no fundo da rede: 4 a 0.

No outro jogo, que definiu o terceiro lugar do torneio amistoso, o Uzbequistão venceu a China por 1 a 0, no segundo jogo de Fabio Cannavaro como treinador da seleção – e sua segunda derrota também.