Os conflitos ocorridos na Ucrânia ao longo desta década afetaram severamente o futebol local. O impacto vai desde a falência de clubes de destaque à mudança de outras equipes – inclusive do Shakhtar Donetsk, impedido de atuar em sua Donbass Arena, bombardeada durante o período mais crítico da guerra. Nesta semana, a situação voltou a recrudescer no país, depois que a Rússia capturou três navios ucranianos na região da Crimeia e o governo da Ucrânia resolveu aplicar a lei marcial em parte de seu território. Com a lei marcial, algumas medidas extremas passam a ser permitidas, como limitações no trânsito de pessoas e toques de recolher. Uma das cidades abarcadas é justamente Poltava, casa do Vorskla, adversário do Arsenal na Liga Europa nesta quinta. Por isso, o jogo correu riscos de sequer acontecer.

A Uefa declarou que está trabalhando para que a partida ocorra normalmente na quinta-feira. Nesta terça, por questões de segurança, a entidade anunciou a mudança para Kiev, onde a lei marcial não está sendo aplicada. A capital fica a 300 quilômetros de Poltava. Com o Dinamo Kiev atuando no Cazaquistão durante a rodada, o Estádio Olímpico de Kiev fica livre para o duelo. Ainda assim, há questões logísticas envolvidas, como a própria transferência dos times. O Vorskla chegou a admitir a possibilidade de não entrar em campo, por conta do imbróglio.

Na manhã desta quarta-feira, o vice-presidente do Vorskla declarou que não existiam garantias de que seu time poderia atuar. Contudo, horas depois os representantes da agremiação aceitaram que o jogo aconteça no Estádio Olímpico. Em suas redes sociais, a equipe apontou que a diretoria se esforçou ao máximo para manter a realização em Poltava, mas precisou acatar a decisão da Uefa – sem esconder sua insatisfação. O elenco já se dirigiu à capital ucraniana, embora restem dúvidas sobre qual será o procedimento com a torcida. Há a possibilidade de que o jogo aconteça com os portões fechados.

“A decisão urgente da Uefa em realocar a partida para Kiev foi baseada na introdução repentina da lei marcial e na incerteza sobre a situação de segurança em algumas partes da Ucrânia, particularmente diante do tempo extremamente curto para se avaliar todos os riscos existentes. A Uefa lamenta a inconveniência que a realocação da partida causa aos torcedores do Vorskla”, pontuou a entidade, em nota oficial. Líder do Grupo E, o Arsenal já está garantido nos mata-matas. Soma dez pontos em quatro rodadas. Já o Vorskla tenta se aproximar da segunda vaga. Os ucranianos têm três pontos, quatro a menos que o Sporting.