A eliminação do PSG na Champions League aconteceu há quase duas semanas, mas as consequências ainda reverberam. Por isso, o time de Paris entrou em campo com uma pressão enorme nas costas. O título francês pode estar muito bem encaminhado, mas a vitória no clássico era questão de honra. Diante do Olympique de Marseille, Di Maria foi decisivo, deu uma assistência para Mbappé, marcou outros dois gols e foi o principal responsável pelo placar de 3 a 1 no Parque dos Príncipes.

LEIA TAMBÉM: Humilhados serão exaltados: na volta de Zidane, Isco, Marcelo e Asensio brilham contra Celta

Sem Neymar, machucado, e sem Edinson Cavani, também no departamento médico, o PSG contava mais uma vez com Kylian Mbappé e Ángel Di Maria para seguir forte na Ligue 1. E o argentino esteve à altura do que se espera de alguém decisivo. O camisa 11 participou o tempo todo do jogo e sai de campo como o nome da partida. Os torcedores que cobravam uma vitória diante do OM após a eliminação na Champions diante do Manchester United certamente podem ficar felizes graças ao que o argentino entregou.

Em um lance rápido o PSG quase abriu o placar. Retomada no meio-campo e passe em profundidade, rapidamente, para Ángel Di Maria, que avançou e tocou por cima do goleiro. Golaço, mas que imediatamente o árbitro foi informado sobre revisão de possível impedimento. Após revisão, foi marcado o impedimento, como de fato estava, e o gol foi anulado.

Nos acréscimos do primeiro tempo, o PSG chegou ao gol. Saída rápida em contra-ataque após um escanteio do Olympique de Marseille, que teve lançamento para Di Maria e, desta vez, o argentino rolou para a esquerda onde estava Kylian Mbappé. O francês tocou de primeira, colocado, de pé direito, e marcou: 1 a 0.

O gol de empate veio logo no início do segundo tempo. Jogada de Lucas Ocampos pela esquerda, que carregou e, já dentro da área, tocou para o meio. Valère Germain cruzou cruzado e empatou o jogo. Embora tivesse sido melhor no primeiro tempo, o PSG tomou o empate logo no início da etapa final.

Foram poucos minutos antes do time da casa retomar a vantagem no placar. O PSG voltou a ficar em vantagem em uma jogaça de Di Maria. O meia recebeu e tabelou pela direita com Thilo Kehrer e virou todo o corpo para bater de pé esquerdo e marcar um belo gol: 2 a 1.

As coisas complicaram muito mais para o Olympique de Marseille aos 15 minutos do segundo tempo. Em um contra-ataque rápido pelo meio, Di Maria saiu frente a frente com o goleiro. Steve Mandanda saiu do gol para tentar interceptar o lance, mas tocou com a mão fora da área após o toque de Di Maria. Foi expulso. Uma saída precipitada, um erro de cálculo. Custou caro.

Na cobrança da falta, Di Maria, de forma brilhante, colocou no ângulo. Um golaço, sem chance para o goleiro Yohann Pelé, que mal tinha entrado em campo e ainda nem tinha tocado na bola. O placar foi para 3 a 1, o que selou o jogo àquela altura, 21 minutos.

O PSG chega a 77 pontos e abre incríveis 20 de vantagem sobre o Lille, segundo colocado, que perdeu do Monaco na sexta-feira. O Marseille é o quarto colocado, com 47 pontos, seis pontos atrás do Lyon, terceiro.