A Roma se prepara para uma semana importante na sua história. Joga a partida de volta contra a semifinal da Champions League pela primeira vez desde 1984 e precisará de uma virada difícil de ser realizada. Perdeu por 5 a 2 o primeiro jogo e precisará de uma vitória por 3 a 0, pelo menos. E o técnico Eusebio Di Francesco mostrou ser um otimista e que acredita em um novo milagre, que é, talvez, a descrição mais precisa.

LEIA TAMBÉM: Inter vencia até o final, mas Spalletti mexeu mal e Juventus arrancou virada épica

“Nós fizemos algo extraordinário na Champions League nesta temporada”, afirmou o técnico no programa Che Tempo Che Fa, da TV Rai. “Eu também vim aqui para lançar uma mensagem: esse time teve uma grande jornada e nós não podemos parar agora. Nós queremos acreditar em uma virada, porque esta é a minha atitude na vida”.

“Eu sou um otimista por natureza, futebol é alegria e deve ser vivido assim. O que me motiva é a paixão e dar alegria às pessoas. Eu gosto de deixar a comemoração para os outros no apito final, porque isso é parte do meu trabalho”, continuou.

“Eu quero ressaltar que o pessimismo reina no nosso mundo, mas eu sou um otimista e eu quero pensar positivamente. Além dos erros cometidos, que nós cometemos, nós queremos olhar adiante. Nós temos que fazer isso o tempo todo, sem pensar nas coisas ruins e nas coisas boas, como os 3 a 0 sobre o Barcelona”, continuou o treinador. O técnico ainda contou no programa a origem do seu nome. “Meu pai amava Eusebio, então ele foi registrar o meu nome e escolheu esse, então Luca foi o meu nome do meio”, contou o treinador da Roma e ex-jogador.

A Roma entra em campo na próxima quarta-feira, dia 2 de maio, às 15h45. O jogo será transmitido pela Globo, Band e pelo Esporte Interativo.