O sorteio da fase de grupos da Champions League 2019/20 deixou uma impressão de figurinha repetida. Vários confrontos se reeditarão após pouco tempo – alguns deles, realizados até na temporada passada. O mesmo clubinho fechado, especialmente nas fases finais, acaba por limitar a variedade. Mas há também aquelas histórias menos lembradas, antigas, entre times que se encararam em outros carnavais europeus. Abaixo, elaboramos uma lista que foge dos embates mais óbvios e tenta perambular entre os diferentes grupos. São dez confrontos escolhidos, com um breve resumo e um vídeo. Confira:

Paris Saint-Germain x Galatasaray (1996)

Numa época em que os dois clubes impunham respeito nos torneios continentais, uma chuva de gols pelas oitavas de final da Recopa. O Galatasaray venceu em Istambul por 4 a 2, em jogo no qual as redes balançaram quatro vezes logo nos primeiros 17 minutos. Hakan Sükür foi a estrela da noite, com dois gols. O PSG conseguiu reagir no Parc des Princes. Goleou por 4 a 0. Leonardo, Júlio César Dely Valdés, Patrice Loko e Raí foram os responsáveis pelos tentos. Os franceses seriam finalistas daquele torneio, derrotados na final para o Barcelona.

Club Brugge x Real Madrid (1976)

O Club Brugge tem o gosto de dizer que foi carrasco do Real Madrid em uma Champions. O feito aconteceu nas oitavas de final da temporada 1976/77, num momento de seca dos espanhóis no torneio. Nenhum dos times conseguiu movimentar o placar no 0 a 0 do Santiago Bernabéu. E, na Bélgica, o Brugge comprovou sua força. Ulrik Le Fevre deixou os merengues contra as cordas aos 18 minutos, enquanto um gol contra de Benito Rubiñán ajudou os anfitriões na vitória por 2 a 0 – com direito a pênalti perdido no fim. Treinados pelo lendário Ernest Happel, os belgas caíram na fase seguinte para o Borussia Mönchengladbach, mas conseguiram alcançar a decisão em 1978, derrotados pelo bicampeão Liverpool.

Tottenham x Bayern (1983)

O Bayern de Munique atravessava um momento de reconstrução no início da década de 1980, ao mesmo tempo em que o Tottenham desfrutava sua fase mais copeira. Assim, foram rivais costumeiros nas competições secundárias. Os bávaros se deram melhor na segunda fase da Recopa de 1982/83, com direito a goleada por 4 a 1. Acabariam eliminados pelo Aberdeen. O troco dos Spurs veio na Copa da Uefa de 1983/84. No jogo de ida das oitavas de final, Michael Rummenigge parecia complicar a situação dos ingleses, ao garantir o triunfo por 1 a 0 em Munique. O troco em White Hart Lane contou com gols decisivos de Steve Archibald e Mark Falco, que valeram a vitória por 2 a 0 e a classificação. Os londrinos foram campeões daquela edição do certame.

Bayern x Estrela Vermelha (1991)

Um dos maiores jogos desta lista aconteceu pela semifinal da Champions 1990/91 e traz excelentes lembranças ao Estrela Vermelha, rumo ao seu histórico título continental. O Bayern possuía mais experiência e vários jogadores da seleção alemã. Sucumbiram ao talento e à juventude dos iugoslavos. O Estrela Vermelha começou a aprontar já no Estádio Olímpico de Munique, com o triunfo por 2 a 1. Darko Pancev e Dejan Savicevic possibilitaram a virada dos visitantes. E no Marakana, o empate por 2 a 2 classificou o time da casa. Sinisa Mihajlovic abriu o placar e os bávaros até viraram, com Klaus Augenthaler e Manfred Bender. A festa se consumou apenas aos 45 do segundo tempo, em gol contra bizarro do próprio Augenthaler.

Atalanta x Dinamo Zagreb (1990)

A estreia da Atalanta na Champions também marca o reencontro com um velho conhecido. O Dinamo Zagreb foi adversário dos italianos na primeira fase da Copa da Uefa de 1990/91. A Dea vivia o seu auge, com um ataque formado por Evair e Claudio Caniggia. Já no Dinamo, promovia bons talentos, incluindo Davor Suker e Zvonimir Boban. O placar não saiu do zero em Bérgamo e os nerazzurri se beneficiaram graças à regra dos gols fora, com novo empate em Zagreb. Boban e Evair balançaram as redes no 1 a 1 do Estádio Maksimir, que valeu a celebração dos visitantes. A Atalanta só pararia nas quartas de final, superada pela Internazionale.

Juventus x Bayer Leverkusen (2002)

Tempos abastados em Turim e em Leverkusen, por mais que ambos os clubes tenham amargado o vice-campeonato continental no período. Os confrontos aconteceram pela segunda fase de grupos da Champions, em chave equilibradíssima que também contava com Deportivo de La Coruña e Arsenal. Na Itália, a Juventus não teve piedade e goleou os Aspirinas por 4 a 0. David Trezeguet fez dois tentos, enquanto Alessandro Del Piero e Igor Tudor completaram a contagem. Melhor a quem riu por último. Na BayArena, o Leverkusen venceu por 3 a 1, com direito a um gol de pênalti do goleiro Hans-Jörg Butt. Thomas Brdaric e Marko Babic também deixaram suas marcas. O resultado contribuiu à classificação dos alemães, enquanto os italianos caíram cedo, três pontos atrás.

Atlético de Madrid x Lokomotiv Moscou (2007)

Um jogo pouco importante, mas divertido. O Lokomotiv atravessava um período representativo, enquanto o Atlético se reconstruía após a passagem pela segunda divisão. O embate ocorreu pela fase de grupos da Copa da Uefa – que, na época, não contava com dois turnos. O embate em Moscou teve o bailarino placar de 3 a 3. Peter Odemwingie foi o destaque moscovita, com dois gols. Enquanto isso, Sergio Agüero balançou as redes duas vezes para os colchoneros e ainda deu assistência a Diego Forlán.

Internazionale x Borussia Dortmund (1964)

Um jogo grande à história da Champions. Em 1963/64, Inter e Dortmund se encararam na semifinal continental. Os nerazzurri contavam com seu time mais célebre, treinado por Helenio Herrera, que arrebataria o bicampeonato europeu. No entanto, os aurinegros também mereciam respeito, com uma equipe que era base da seleção alemã ocidental e que faturaria a Recopa Europeia pouco depois. No antigo Estádio Rote Erde, a Inter se deu por satisfeita com o empate por 2 a 2. Resolveu no San Siro. Sandro Mazzola e Jair da Costa garantiram a vaga na final com o triunfo por 2 a 0.

Ajax x Valencia (2003)

Tempos áureos para o Valencia e também para o Ajax. As duas equipes se enfrentaram pela segunda fase de grupos da Champions. Na primeira rodada, prevaleceu o empate por 1 a 1, com gols de Miguel Angulo e Zlatan Ibrahimovic no Mestalla. Já na quinta rodada, nova igualdade por 1 a 1 em Amsterdã. Petri Pasanen e Kily González balançaram as redes. Os dois times passaram de fase e os dois caíram nas quartas de final. Enquanto o Milan superou os Godenzonen, os Ches não passaram pela Inter.

Benfica x Leipzig (1967)

A Red Bull demoraria 20 anos para ser criada quando esta partida aconteceu. Ainda assim, é um antecedente curioso. O Benfica mediu forças contra o Lokomotive Leipzig, principal clube da cidade, que atualmente disputa a quarta divisão do Campeonato Alemão. O confronto se deu pelas oitavas de final da Copa das Cidades com Feiras, precursora da Copa da Uefa. E os alemães orientais surpreenderam o esquadrão de Eusébio. Henning Frenzel comandou a vitória por 3 a 1 na Alemanha Oriental, enquanto o triunfo encarnado por 2 a 1 em Lisboa não foi suficiente. Os germânicos caíram na fase seguinte, contra o Dinamo Zagreb.