A janela de transferências na Premier League fechou há quase duas semanas. Os clubes, porém, só não poderiam contratar mais de outros times da primeira divisão ou de fora do país. Por conta da pandemia, a organização do campeonato estendeu a janela para atletas provenientes da Football League. Até esta sexta, os times da Premier League poderiam registrar futebolistas saídos da segunda, da terceira ou da quarta divisão. E houve tempo para bons negócios. O Tottenham reforçou sua zaga ao tirar Joe Rodon do Swansea, o Crystal Palace buscou o goleiro Jack Butland no Stoke, o Fulham ganhou Terence Kongolo à zaga. De qualquer maneira, o vencedor do fechamento foi o West Ham, ao anunciar a chegada de Saïd Benrahma, destaque do Brentford na última Championship.

O namoro de Benrahma com o West Ham durou bastante. A contratação foi alinhada durante as últimas semanas, mas entraves no exame médico retardaram o acerto. De última hora, enfim, veio a confirmação do negócio nesta sexta. O argelino chega por empréstimo de um ano, ao custo de €4,4 milhões. Além disso, há uma cláusula de compra obrigatória acertada para o fim deste período, pela qual os Hammers desembolsarão €23,1 milhões. O mecanismo foi usado caso algum problema físico seja mesmo apresentado.

“Estou muito, muito feliz por fazer parte deste time. O West Ham é um clube histórico, que está na Premier League há muito tempo. Isso incluiu e inclui bons jogadores. É um clube massivo na Inglaterra. Falei com o treinador, então sei exatamente o que ele espera de mim. Tentarei corresponder às expectativas dele em campo, porque confiou em mim e espero que possa retribuir. Gosto da perspectiva de jogar na Premier League. Jogo para me divertir, mas é sempre bom saber que você atuará na liga mais assistida do mundo, então estou ansioso para mostrar o que posso fazer”, declarou Benrahma, ao site oficial do West Ham.

Quem também se empolgou foi o técnico David Moyes:”Estou muito feliz em receber Said no West Ham. Ele é um jogador que teve muito reconhecimento por suas atuações com o Brentford na Championship. Houve muito interesse sobre ele, então estamos muito satisfeitos que ele decidiu se juntar a nós. Temos procurado trazer jogadores com fome e determinados em progredir. Said é um talento empolgante, com muita habilidade e as qualidades certas, que irá complementar os outros jogadores de ataque que temos no clube. Precisamos dar a Said algum tempo para se estabelecer, mas estou confiante de que ele será capaz de dar o passo rumo à Premier League. Estamos muito satisfeitos em tê-lo por aqui e ansiosos para tirar seu melhor”.

Aos 25 anos, Benrahma possui uma carreira bem rodada. O ponta esquerda começou a trajetória profissional no Nice, mas não estourou e defenderia também o Angers. Ganhou sequência apenas na segunda divisão francesa, se sobressaindo especialmente pelo Châteauroux. Mas foi apenas depois de sua venda ao Brentford que decolou. O argelino brilhou na temporada de estreia na Championship, em 2018/19, com 10 gols e 15 assistências. Conseguiu ser ainda melhor na campanha passada. Protagonista na equipe que deixou o acesso escapar na rodada final e também na decisão dos playoffs, o ponta acumulou 17 gols e 10 assistências.

A contratação de Benrahma era urgente ao West Ham. O clube fez um dos piores mercados da Premier League. O lateral Vladimir Coufal havia sido o único contratado até o início da semana, além da compra em definitivo de Tomas Soucek. Na segunda-feira, veio o empréstimo do veterano Craig Dawson. Benrahma, de qualquer forma, é o acréscimo que realmente aumenta o potencial do time – mas consertando um erro. O ponta atuará na posição onde os Hammers perderam o promissor Grady Diangana, bem como onde também entrava Felipe Anderson, emprestado ao Porto.

Individualmente, está claro como Benrahma pode render no Estádio Olímpico. O ponta esquerda sobrou na Championship, especialmente por sua qualidade técnica e pela altíssima participação nos lances ofensivos do Brentford. É um ótimo driblador, mas que também oferece bastante com sua capacidade de finalização e com a criatividade. Defensivamente, não auxilia tanto. Ainda assim, é uma arma ofensiva valiosa pelos chutes de longe, pelos avanços para dentro das defesas e também pelas bolas paradas. Pode decidir jogos e garantir pontos importantes aos Hammers.

É claro, Benrahma não solucionará todos os problemas do West Ham. O começo do time na Premier League é razoável, incluindo boas vitórias sobre Wolverhampton e Leicester. A adição não significa que os Hammers devam brigar pelas copas europeias, mas leva a crer em uma campanha mais tranquila no meio da tabela e distante dos riscos de rebaixamento. Em outros momentos, por sua atividade no mercado, o clube londrino até esboçou uma ascensão na Premier League. Não é o caso deste momento, mas há jogadores que podem estourar na liga, e o argelino se transforma em candidatíssimo a isso.