O Bayer Leverkusen é um dos times que voltou melhor da paralisação por causa da pandemia do coronavírus. O principal responsável é Kai Havertz, o jovem de 20 anos que é meia ofensivo, mas tem atuado como uma espécie de falso nove pelos Aspirinas. Antes mesmo da paralisação, o camisa 29 já tinha sido colocado ali e na retomada da Bundesliga, ele parece estar em grande forma.

“Eu tenho liberdade porque eu não sinto que eu tenho que ficar no meio dos zagueiros. Eu posso recuar para o meio-campo, que sempre foi o meu jogo, então não mudou tanto, além de eu me tornar mais perigoso perto do gol e precisar entrar mais dentro da área. Isso combina bem comigo”, afirmou o atacante.

O dono da posição era Kevin Volland, mas o atacante, um dos líderes do Leverkusen, se machucou no meio de fevereiro com uma lesão no pé. Foi no jogo contra o Eintracht Frankfurt, no dia 7 de março, que Havertz foi aproveitado no centro do ataque, com liberdade de movimentação. Fez um gol e se destacou na partida. No retorno da Bundesliga, são dois jogos, com dois gols em casa, e atuações de destaque.

Algo que chama a atenção é a variedade dos tipos de gols que Havertz marcou no período: duas cabeçadas, dois com a perna direita, que é a mais fraca, e um de pênalti. Se contarmos os últimos 10 jogos do Leverkusen, ele tem impressionantes nove gols e seis assistências. É um número impressionante para alguém tão jovem. Aliás, ele tem um recorde alcançado ainda em março: é o mais jovem jogador na história da Bundesliga a alcançar 30 gols.

Havertz está acostumado a atuar como o meia central em um esquema 4-2-3-1, mas a ausência de Volland tem feito o jogador exercer outro papel em outro esquema tático da equipe. Contra o Borussia Mönchengladbach, o time atuou em um 3-4-3, com Havertz no centro do ataque e Karim Bellarabi e Moussa Diaby como pontas, cortando para o meio para finalizarem.

“Nós todos sabemos que ele é um jogador extraordinariamente talentosos”, afirmou o técnico Bosz, ainda em abril. “Ele ainda tem muito a aprender, mas quando você está jogando tão bem com tão pouca idade… Ele é um jogador muito especial”, completou o técnico do Leverkusen. Os números de Havertz na temporada pelo Leverkusen chamam a atenção. São 36 jogos, em todas as competições, com 14 gols marcados, além de oito assistências.

Quem também percebeu o talento de Havertz é o técnico da seleção da Alemanha, Joachim Löw. Ele estreou pelo time principal da Alemanha logo depois da Copa do Mundo de 2018, em um amistoso contra o Peru, no dia 9 de setembro. Se tornou uma figura frequente no time de Löw, entrando eventualmente nos jogos, eventualmente começando um ou outro jogo. Fez o seu primeiro gol em amistoso no dia 9 de outubro de 2019, contra a Argentina.

Na próxima terça-feira, o Leverkusen de Havertz enfrenta o Wolfsburg, em casa, e na sexta joga contra o Freiburg, fora de casa.