O dia foi triste para muitos venezuelanos, que soube que seu presidente Hugo Chávez morreu. Você pode achar que não, mas o comandante teve um papel no futebol do país. O Deportivo Lara deixaria seu presidente orgulhoso na noite de terça. O Olimpia abriu 2 a 0 no Deportivo Lara no seu segundo jogo em casa na Libertadores e parecia que faria o mesmo que fez com a Universidad de Chile: uma vitória tranquila e fácil. Só que os 2 a 0 viraram 2 a 2, em um jogo que só teve golaços. Os venezuelanos não desistiram do jogo.

Fredy Bareiro era o nome d o jogo até aos três minutos do segundo tempo. Naquele momento, o placar marcava 2 a 0 com dois gols dele. Os venezuelanos arrancaram dois golaços na parte final do jogo. Aos 26, Marlos Fernández diminuiu. Os torcedores do Olimpia já estavam preocupados, veio o que temiam: o gol de empate. José Torrealba, de primeira, marcou um golaço pegando de primeira dentro da área e saiu comemorando. Era o empate. Um empate para o comandante.

A situação no Grupo 7 ainda é indefinida. A Universidad de Chile tem seis pontos, o Olimpia tem quatro e o Deportivo Lara os mesmos quatro. O Newell’s Old Boys tem três pontos. Na próxima rodada, a quarta no grupo, a Universidad de Chile recebe o Newell’s e o Deportivo Lara receberá o Olimpia. Jogando em casa, no dia 13 de março, será a chance de fazer três pontos e saltar ao segundo lugar, o que daria um bom passo rumo à classificação. Ainda é difícil, mas também era difícil arrancar o empate contra o Olimpia no Defensores Del Chaco depois de estar perdendo por 2 a 0.

Millonarios, mas nem tanto

Vencer o time mais fraco do grupo em casa é a obrigação de quem quer ao menos sonhar com a classificação. Só que às vezes até as tarefas simples parecem complicadas. O Millonarios tem camisa, tem torcida, tem tradição, mas faltava futebol. O time jogava pouco, não fazia exatamente por merecer a vitória.

Primeiro veio o gol de Pedro Franco, de cabeça, após um escanteio. Era um gol para tranquilizar o time, que a partir dali poderia construir o resultado. Não foi o que se viu. O San José arrancou um gol de empate graças a uma jogada bem trabalhada e quem teve tranquilidade mesmo foi Carlos Saucedo, que recebeu dentro da área e, educadamente, esperou os mandantes deitarem no chão para tocar para o gol.

O gol de Rentería, já no segundo tempo, deu ao Millonarios os primeiros pontos do campeão colombiano na Libertadores contra o San José, na noite de terça. A vitória por 2 a 1 anima a fanática torcida do time, mas a classificação parece complicada. Com Tijuana já com seis pontos e o Corinthians com quatro.

Emelec dá choque no Iquique e segue vivo

Com duas derrotas em três jogos, o Emelec precisava de uma reação urgente. Não havia mais tempo para negociar com um empate sequer. Especialmente porque o Deportes Iquique, adversário da noite de terça, foi o último a impor uma derrota aos elétricos, lá no Chile, na semana anterior. E com Vélez Sarsfield e Peñarol mostrando força, era preciso somar pontos contra o adversário mais fraco. E o time conseguiu. Venceu por 2 a 1 em Quito, em um jogo que foi melhor que o adversário.

Os gols de Marlos Pavón e Vinicio Angulo Pata deram a vitória aos equatorianos. Manuel Villalobos ainda descontou para os chilenos no final, mas era tarde demais. O grupo agora ficou embolado, com três times com seis pontos antes de Vélez e Peñarol se enfrentarem, no próximo dia 12 de março, no jogo que deixará todos com quatro jogos. A classificação parece que será decidida de maneira dramática neste grupo.