A novela ao redor de Alexis Sánchez, enfim, teve ao seu capítulo final neste mercado de transferências. Como esperado ao longo dos últimos dias, o atacante realmente defenderá a Internazionale na sequência da temporada. O clima do chileno em Old Trafford estava bastante azedo, mas os altos salários se tornavam um impeditivo nas negociações do Manchester United com outros clubes. Às vésperas do fechamento da janela, chegou-se a um acordo com os nerazzurri e o ponta será mais um reforço de peso ao renovado elenco de Antonio Conte. Ficará ao menos até o final da temporada, em empréstimo sem custos iniciais aos italianos.

O encargo maior à Inter será o salário de Sánchez. Segundo a imprensa italiana, a diretoria concordou em absorver €5 milhões dos ganhos anuais do atleta. Ainda assim, o Manchester United terá que arcar com mais €12 milhões. É o jeito encontrado para não continuar com um atleta descontente no elenco. A passagem pelo San Siro será de grande interesse aos mancunianos, especialmente ao pensar na valorização que o chileno poderá ter. Embora fosse aguardada uma cláusula de venda futura aos interistas, ela não foi estabelecida inicialmente.

O principal desafio de Alexis Sánchez em Milão será se reencontrar. Aos 30 anos, o atacante parece ter parado no tempo. Desembarcou em Old Trafford após uma fase arrebatadora com o Arsenal e de um saboroso chapéu no Manchester City. Porém, exceção feita a lampejos, não rendeu com a camisa do Manchester United. A culpa não é apenas do chileno, em equipes bagunçadas dos Red Devils. Ainda assim, ficou a imagem de um jogador que por vezes sequer parecia interessado a mudar sua história no clube. Não havia mais laço e, até pelo salário estratosférico, o empréstimo se tornou o caminho.

Bola não falta a Alexis Sánchez. Somente com o United que o atacante não teve um bom rendimento. No mais, foi ídolo por onde passou, com um futebol incisivo e muita qualidade técnica. Pode não ser o craque que pintaram quando sobrava em Londres e se tornou cobiçado no mercado, mas tende a se encaixar como um ótimo coadjuvante neste novo time da Inter. E, também importante, volta à Serie A, um campeonato que já conhece, onde estourou com a Udinese. Parece um ambiente favorável para que o chileno recobre o seu futebol, mesmo que os 30 anos de idade indiquem um declínio físico.

Será importante notar ainda a relação que Sánchez estabelecerá com Antonio Conte. O atacante não possui um gênio fácil, assim como o treinador. Todavia, o mero arranjo na contratação tende a aproximá-los neste primeiro momento. Teoricamente, o chileno estará mordido para retornar à sua melhor forma e contará com um comandante que sabe extrair o talento de seus atletas. A mobilidade de Alexis deve ser aproveitada pelo sistema de jogo direto aplicado pelo técnico, especialmente se atuar mais centralizado. Além do mais, a própria proximidade com Romelu Lukaku poderá ajudá-lo nesta aclimatação.

A Inter, aliás, ganha mais consistência em um excelente mercado feito pela diretoria. Os principais medalhões vieram a custo relativamente baixo. Sánchez, Lukaku e Diego Godín adicionam essa experiência. As apostas principais aconteceram em jogadores jovens, sobretudo italianos. Esta barca inclui Stefano Sensi, Valentino Lazaro, Matteo Politano, Eddie Salcedo, Gabriel Brazão e Nicolò Barella. Nesta quinta, também chegou o lateral Cristiano Biraghi, da seleção italiana, em transação que envolveu a ida de Dalbert para a Fiorentina. A maior questão que resta é o futuro de Mauro Icardi, que aparentemente não ficaria, mas se indica disposto a forçar sua permanência.

Sánchez se insere em uma equipe em formação. Os sinais da Inter na abertura da temporada foram bastante positivos, mas também é preciso ter calma para saber o real nível competitivo sob as ordens de Conte. O chileno, ao menos, parece um protagonista pronto a auxiliar durante os primeiros desafios. É para isso que os nerazzurri confiam em seus serviços, depois de todos os problemas. É assim que o atacante tentará buscar a sua redenção neste novo ambiente. A percepção ao redor do talento de Alexis dependerá deste momento crucial à sua carreira.