Figurinhas fazem muito sucesso na época da Copa do Mundo. Neste ano, a Panini, empresa que faz as figurinhas da Copa, trouxe ao Brasil uma outra ideia que faz sucesso em muitas partes do mundo: cards de futebol. A ideia é excelente e, de fato, na Europa esse tipo de item costuma ser uma febre. Na Itália e Alemanha, por exemplo, é muito comum colecionar os cards de jogadores do campeonato nacional. No Brasil, a Copa foi uma experiência. E apesar de alguns problemas e de uma estúpida ideia de jogo, os cards da Copa foram um sucesso. Então, a Panini resolveu fazer também cards do Brasileirão.

FORA DA COPA: Eles entraram no álbum de figurinhas, mas não foram à Copa do Mundo
FIGURINHAS: Vai ter (álbum da) Copa sim, com cards e oito milhões em ação

São 395 cards com os melhores jogadores dos 20 clubes da Série A e 20 da Série B. Haverá também os especiais com os escudos dos clubes, da Seleção do Brasileirão. Os cards podem ser colecionados em uma pasta especial, onde o colecionador pode montar o seu time para jogar contra outras pessoas. Esse, aliás, é um dos problemas da coleção. Esse tipo de item é um sucesso no mundo, é verdade, e mesmo nos Estados Unidos, é uma febre colecionar cards de beisebol, por exemplo. Mas os cards não são um jogo. Eles são itens colecionáveis e possuem valor por si só. Além do mais, são cards caprichados, com informações do jogador, do clube, estatísticas da carreira e um acabamento bonito.

Os cards da Panini receberam o nome de Adrenalyne. As fotos até são bonitas, parecem uma carta do antigo Super Trunfo do que um card de esporte. Não há muitas informações sobre o jogador, só uma espécie de pontuação dele para o jogo, o que só torna mais parecido com Super Trunfo mesmo. Mesmo assim, os cards da Copa do Mundo foram um sucesso. Os cards da Copa custavam R$ 4,90 o pacote que vinha com seis.

Mesmo com o card não sendo tão bonito quanto os que se faz lá fora e vindo com essa bobagem de parecer um Super Trunfo, a ideia de cards de futebol é bem legal. E o sucesso da iniciativa com os cards da Copa mostra que há um mercado. Conversamos com alguns donos de bancas que disseram que os cards acabavam com frequência durante o mundial e era preciso pedir novas remessas. Resta saber se os cards do Brasileirão farão o mesmo sucesso. A empresa não informou data, nem se já estão disponíveis. A empresa ainda não tinha respondido até a publicação do post.

Cards da Copa do Mundo fizeram sucesso
Cards da Copa do Mundo fizeram sucesso